Estudantes da UFG participam de competição interamericana de aeromodelismo

Alunos do projeto Implantando Sonhos: Desenvolvendo Engenharia competem com outras 43 equipes do Brasil e da América Latina no campeonato SAE Aerodesign

Projeto de extensão da Escola de Engenharia Elétrica, Mecânica e de Computação aplica os conceitos estudados para construção de protótipos | Foto: Ascom/UFG

Projeto de extensão da Escola de Engenharia Elétrica, Mecânica e de Computação aplica os conceitos estudados para construção de protótipos | Foto: Ascom/UFG

Em funcionamento desde 2013, o projeto de extensão da Escola de Engenharia Elétrica Mecânica e Computação (EMC) da Universidade Federal de Goiás (UFG) Implantando Sonhos: Desenvolvendo Engenharia atua em diversas frentes e, este ano, conseguiu ótimos resultados no aerodesign. Os estudantes do projeto participarão, junto com outras 43 equipes, do campeonato SAE Aerodesign, no Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), em São José dos Campos (SP).

A disputa, que terá participação de estudantes brasileiros e de outros países da América Latina, ocorre entre os dias 3 e 6/11. De acordo com a aluna de Engenharia Mecânica Isadora Silva, o intuito da competição é o aprendizado. “Comprar um aeromodelo pronto é fácil, mas a competição está mais preocupada com a teoria que estamos usando, se estamos entendendo os métodos que aplicamos”, explicou a estudante, lembrando que  a competição analisa também o relatório que os estudantes entregam junto com o resultado final do aeromodelo.

O primeiro protótipo do projeto foi finalizado em 2015 e, agora, os alunos trabalham no modelo que representará a UFG no campeonato. O custo de um protótipo de aerodesign é cerca de R$ 15 mil. Para ajudar nos custos, os estudantes contam com incentivos da universidade e oferecem cursos de Matlab, Planilhas/Excel e plataformas de Cad.

Projeto de extensão da Escola de Engenharia Elétrica, Mecânica e de Computação aplica os conceitos estudados para construção de protótipos | Foto: Ascom/UFG

Projeto de extensão da Escola de Engenharia Elétrica, Mecânica e de Computação aplica os conceitos estudados para construção de protótipos | Foto: Ascom/UFG

O projeto Implantando Sonhos é coordenado pela professora Andréia Aoyagui Nascimento e tem a supervisão dos professores Felipe Mariano, Ademyr Gonçalves e Filipe Albuquerque, todos da EMC. Além do aerodesign, também existem protótipos na área automobilística.  No momento, os estudantes trabalham na elaboração do primeiro protótipo com o intuito de representar a UFG no campeonato Fórmula Universitária, que visa formar pilotos e capacitar engenheiros para o automobilismo de competição.

Baseado na construção de um veículo de pequeno porte projetado para competir em estradas de terra, outro integrante do projeto é o minibaja. Neste caso, a construção se fundamenta na aplicação do conhecimento de Engenharia Mecânica desde a concepção até a fabricação do modelo. Segundo a professora Andréia, coordenadora do Implantando Sonhos, o objetivo do projeto é participar da competição nacional BAJA SAE Brasil, representando a UFG. Atualmente, os estudantes trabalham na construção do primeiro protótipo que deve ficar pronto até o final deste mês.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.