Estudante da UFG morreu após funcionário ligar triturador sem checar, conclui PC

Operador de máquinas da faculdade de medicina veterinária da Federal goiana não responderá por homicídio

O inquérito envolvendo a morte do estudante do curso de medicina veterinária da Universidade Federal de Goiás (UFG) Lucas Silva Mariano, de 21 anos, foi concluído recentemente pela Polícia Civil de Goiás.

O jovem morreu no final do mês de junho em uma máquina de triturar ração no Câmpus Samambaia, no Setor Itatiaia. O caso estava sob responsabilidade do 25º Distrito Policial de Goiânia.

Conforme aponta o inquérito, Lucas morreu após um operador de máquinas da faculdade de medicina veterinária acionar o triturador enquanto o jovem ainda estava dentro da máquina, sem verificar se havia ou não alguém no aparelho. O funcionário não responderá por homicídio, mas por negligência.

Morte

Lucas Silva Mariano cursava o quinto período da faculdade de medicina veterinária na Universidade Federal de Goiás (UFG). No dia 24 de junho, o estudante participava de um estágio na área de confinamento bovino, quando foi esmagado pela máquina que mistura e tritura a ração dos animais.

O Corpo de Bombeiros chegou a ser acionado mas o jovem morreu ainda no local.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.