Estatuto do Servidor é aprovado apenas para servidores do Executivo

Destaque do líder do Governo retirou os trabalhadores dos poderes Legislativo e Judiciário do projeto por possível “vício de origem”. Clima na Alego é de tensão

Clima esquentou no Plenário | Foto: Fernanda Santos/Jornal Opção

Na tarde desta quinta-feira, 19, a Assembleia Legislativa de Goiás (algo) aprovou um destaque do líder do Governo, deputado estadual Bruno Peixoto (MDB), que faz com que o Estatuto do Servidor deixe de contemplar servidores dos poderes Legislativo e Judiciário e abranja apenas os funcionários do Executivo em Goiás.

O presidente da Alego, deputado Lissauer Vieira (PSB) já havia explicado que essa retirada era necessária, caso contrário configuraria em um vício de origem, por interferir na autonomia dos poderes. Dessa maneira, o líder propôs a alteração no texto, que foi aprovada pela maioria em Plenário.

Com isso, foi possível a aprovação em primeiro turno, também, do projeto, que recebeu votos contrários dos deputados: Hélio de Sousa (PSDB), Antônio Gomide (PT), Adriana Accorsi (PT), Leda Borges (PSDB), Allysson Lima (Republicanos), Talles Barreto (PSDB), Gustavo Sebba (PSDB), Karlos Cabral (PDT), Cláudio Meirelles (PTC), Humberto Teófilo (PSL), Virmondes Cruvinel (Cidadania), Henrique Arantes (MDB), Eduardo Prado, Lucas Calil.

Texto segue para segunda votação, prevista para sexta-feira, 20.

A aprovação foi em meio a tumulto na Casa. Deputados se indignaram, porque o presidente não acatou destaque do deputado Karlos Cabral (PDT), que pedia manutenção do quinquênio dos servidores. Enquanto isso, nas galerias, servidores protestavam. Clima segue tenso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.