“Estamos tentando o Plano A e um Plano B”, diz secretária sobre folha de pagamento

Cristiane irá novamente a Brasília com Caiado discutir outra alternativa caso o Estado não se enquadre no Regime de Recuperação Fiscal

Foto: Felipe Cardoso

A secretária da Fazenda, Cristiane Alkmin Junqueira Schmidt, concedeu entrevista coletiva nesta quarta-feira, 9, sobre as tratativas acordadas junto ao Tesouro Nacional. Cristiane esteve em Brasília na terça-feira, 8, para discutir a  viabilidade de ajuda  do governo federal para a quitação dos salários do funcionalismo de dezembro que não foi empenhado pela gestão  anterior.

Outra reunião será realizada nesta terça, 9, desta vez com a presença da secretária da Fazenda, do governador Ronaldo Caiado (DEM) e o ministro da Economia, Paulo Guedes.

“Eles vêm aqui e irão nos ajudar a verificar se o nosso orçamento de 2019 é aquele real. E aí todos poderão ver o rombo que é muito grande. E esse rombo tem uma parte estrutural que precisa ser resolvida. E, para isso, dependemos de ajuda federal, pois o estado não emite dinheiro ou divida como o governo federal para tentarmos nos desobrigar”, destaca Cristiane.

A secretária disse que serão discutidas outras saídas na reunião desta tarde, caso o estado não consiga se enquadrar no Regime de Recuperação Fiscal (RRF), “o que daria um alívio nos juros e amortização”.

“Eu sei que é angustiante, entendo perfeitamente o que é trabalhar e não receber. Meus pais são funcionários públicos e isso aconteceu com minha mãe que é funcionária do estado no Rio de Janeiro”, disse a secretária.

Cristiane afirmou ainda que concorda com as informações relatadas pelo ex-governador Marconi Perillo (PSDB) em nota. “Só não sei por que ele não adentrou nas informações sobre 2018”, ressaltou.

“Estamos tentando o Plano A e antecipando um Plano B”, diz secretária sobre folha de pagamento. O governo estadual tenta se enquadrar no RRF e não sendo possível será estudada uma nova saída para que Goiás “consiga se desobrigar de pagar algumas obrigações em 2019 para conseguir quitar a folha do executivo referente aos salários de dezembro”, explicou Cristiane.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Paulo souza

É o nosso auxílio alimentação tambem foi tirado? Eles não sabem o tanto que será prejudicial à nós que ganhamos pouco….