“Estamos honrando aquilo que parlamentares do passado fizeram”, diz ministro na inauguração do novo HC

Ministro da Educação, Milton Ribeiro, participou da solenidade de inauguração do novo Hospital das Clínicas da UFG. “Em contas redondas teremos um custeio de aproximadamente R$ 300 milhões por ano para este hospital, o que fazemos com muita tranquilidade”, disse

Ministro da Educação, Milton Ribeiro, participa de solenidade de inauguração do Hospital das Clínicas da UFG / Foto: Lívia Barbosa / Jornal Opção

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, participa, na manhã desta segunda-feira, 14, da solenidade de inauguração do novo Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás (HC-UFG). A entrega do hospital acontece durante as comemorações dos 60 anos da Universidade.

A inauguração do novo edifício, que tem 20 andares, encerra uma espera de 18 anos e vai aumentar a rede de atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Goiás.

“Em contas redondas teremos um custeio de aproximadamente R$ 300 milhões por ano para este hospital, o que fazemos com muita tranquilidade. É uma unidade somente SUS, atendendo a população. Estamos honrando aquilo que os parlamentares do passado fizeram ao dedicarem suas emendas para cuidar do hospital da nossa Universidade aqui de Goiás”, declarou o ministro.

Em seu discurso, o ministro disse que se deparou com uma realidade bem complexa ao assumir o MEC. “Não imaginava o quanto temos em termos de diversidade de atuação, do maternal à pós-graduação. Também não imaginei que ia administrar 50 hospitais”, confessou.

O titular do MEC lembrou que sua pasta administra mais hospitais que o Ministério da Saúde. “Todos pelo SUS e ligados ao atendimento da população brasileira. Também não podia imaginar lidar com tantos números, um orçamento de mais de R$ 144 bilhões”, destacou ao lembrar que o país tem 69 universidades federais.

Milton Ribeiro falou ainda sobre a dificuldade em distribuir recursos em um momento de pandemia. Disse também que a arrecadação caiu por conta dos lockdowns e destacou a “sensibilidade do presidente Jair Bolsonaro”.

“O general sempre me fala que cada leito é R$ 1 milhão então quando falamos em 600 leitos são valores consideráveis, mas que voltam pra população. E sei que essa unidade será muito bem administrada”, disse. Por fim, citou um trecho da Bíblia sobre o trabalho de Jesus. “Ensinava e curava as pessoas. Peço que esse seja o lema desse hospital, ensinar e curar as pessoas”, encerrou

A deputada Flávia Morais (PDT) falou em nome da bancada goiana e destacou que os parlamentares destinaram R$ 240 milhões ao longo de quase duas décadas de obra.

“O desafio de manter essa unidade em funcionamento é muito grande”, acentuou. Tenho muito orgulho de fazer parte da bancada que é responsável por recursos para obras importantes e estruturantes em todo o Estado”, completou.

A deputada federal adiantou que no próximo ano a Universidade Federal de Goiás (UFG) será contemplada por mais recursos de emendas impositiva.

O Hospital da Clinicas terá capacidade total para 600 leitos de internação e 76 de UTI. A unidade será um dos maiores centros de saúde dentro de uma universidade no País.

A obra contou com investimentos de aproximadamente R$ 150 milhões, dos quais R$ 33 milhões gastos com a aquisição de equipamentos. Do valor total, mais de 90% dos recursos vieram de emendas parlamentares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.