Estados Unidos anunciam aproximação histórica com Cuba

Um alto funcionário da administração estadunidense disse que Washington vai reinstalar sua embaixada em Havana “nos próximos meses”

Presidente dos Estados Undidos, Barack Obama, fala ao telefone com o presidente de Cuba, Raúl Castro a partir do Salão Oval l  Foto: Pete Souza/ TWH

Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fala ao telefone com o presidente de Cuba, Raúl Castro a partir do Salão Oval l Foto: Pete Souza/ TWH

Os Estados Unidos vão iniciar uma aproximação “histórica” com Cuba para eventual restabelecimento das relações diplomáticas com o regime de Havana e alívio das sanções econômicas impostas desde 1962, anunciaram nesta quarta-feira (17/12) os presidentes Barack Obama e Raúl Castro.

Mais cedo, um alto funcionário da administração norte-americana disse que Washington vai reinstalar sua embaixada em Havana “nos próximos meses”. As informações foram divulgadas após o anúncio da libertação do norte-americano Alan Gross, que estava detido há cinco anos em Cuba por espionagem.

Os dois presidentes conversaram ontem (16) por telefone. Estados Unidos e Cuba estão separados apenas por 150 quilômetros pelo Estreito da Florida e não têm relações diplomáticas oficiais desde 1961.

O embargo econômico, comercial e financeiro contra Cuba foi imposto pelos Estados Unidos em 1962, depois do fracasso da invasão à ilha, para tentar derrubar o regime de Fidel Castro em 1961, que ficou conhecida como o episódio da Baía dos Porcos.

A fonte norte-americana destacou que o papa Francisco e o Vaticano desempenharam papel fundamental como intermediários para a reaproximação entre os dois países. O papa também enviou carta com um apelo pessoal a Barack Obama e a Raúl Castro, e o Vaticano acolheu delegações dos dois países para finalizar a reaproximação.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.