Estados-chave geram impasse na Federação entre PT, PSB, PCdoB e PV

Partidos enfrentam resistências que tendem a serem resolvidas até 2 de abril, prazo final para formação das Federações

Apesar de haver críticas entre o PT e o PSB, a federação entre as duas siglas, o PCdoB e o PV pode caminhar nos próximos dias – o prazo final é 2 de abril. O entrave estaria na falta de reciprocidade entre as legendas que estão negociando uma federação que terá vigência para os próximos quatro anos. Ou seja, os partidos terão que selar um acordo que terá reflexo na bancada no Congresso Nacional e, posteriormente, nas eleições municipais de 2024. 

Em 2020, houve um entrave no principal reduto pessebista, que é Recife. Na cidade, os primos Eduardo Campos (PSB) e Marilia Arraes (PT) se enfrentaram no segundo turno. Em Goiânia também aconteceu uma situação semelhante, mas sem a mesma proporção de embate. A deputada estadual Adriana Accorsi (PT) concorreu o primeiro turno com o deputado federal Elias Vaz (PSB). Ambos ficaram no primeiro turno, respectivamente, em terceiro lugar, com 13,39%; e em quinto lugar, com 4,08% dos votos.  

Os enfrentamentos a nível regional, como aconteceu em Recife, no entanto o presidente nacional do partido, Carlos Siqueira, classificou que a costura é possível, ainda que tenham um prazo bastante apertado e afirmou que a negociação ainda continua. “Não há avanços, nem retrocessos, mas há sim uma discussão interna sobre o assunto nas instâncias pertinentes, como é de praxe no partido”, comentou. 

Entre as discussões, há entraves porque os dois partidos disputam a primazia de indicar candidatos como cabeças de chapa para os governos estaduais, como é o caso de São Paulo, onde o PSB tenta convencer o PT de não lançar Fernando Haddad como candidato ao governo, em detrimento de um apoio ao ex-governador Márcio França (PSB).  

Os partidos, inclusive, colocaram panos quentes para abafar a situação. Crítico anteriormente ao posicionamento do PSB, um dos vice-presidentes petistas, o deputado José Guimarães chegou a comentar que nada será discutido pela imprensa. “Vamos decidir com muito diálogo junto aos partidos”, comentou o petista. 

Nos casos do PCdoB e PV há resistência menor para haver uma federação por serem legendas menores e precisam desta cláusula para superar a cláusula de desempenho que restringe recursos do fundo partidário e de tempo de rádio e TV àquelas siglas que descumprirem o percentual mínimo de votos.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.