Estado Islâmico divulga vídeo com suposta decapitação de taxista britânico

Seguindo à lógica cruel das demais gravações, o carrasco revela durante a gravação o nome da próxima vítima, o norte-americano Peter Edward Kassig

Divulgação

Divulgação

Um vídeo divulgado na internet nesta sexta-feira (3/10) mostra, supostamente, a decapitação de mais um refém pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI). O homem que aparece na gravação foi identificado como sendo o britânico Alan Henning, taxista que havia sido sequestrado em dezembro do último ano, quando realizava serviço humanitário na Síria. Caso a autenticidade das imagens divulgadas seja comprovada, Henning será o 4º refém ocidental morto pelo grupo.

No vídeo, Henning aparece trajando um uniforme de cor laranja. “Eu sou Alan Henning. Devido à decisão do parlamento de atacar o Estado Islâmico, eu, como um britânico, vou pagar o preço por essa decisão”, diz o taxista, fazendo menção ao lançamento de ataques aéreos empreendidos pelo Reino Unido contra alvos do grupo terrorista.

O integrante do Estado Islâmico, que logo depois da mensagem decapita o refém, aparece todo vestido de preto e possui sotaque britânico, assim como nos outros vídeos divulgados pelo EI.

Seguindo à lógica cruel das demais gravações, o carrasco revela durante a gravação o nome da próxima vítima, o norte-americano Peter Edward Kassig.

A família de Alan recebeu no último mês uma mensagem em áudio em que o taxista de 47 anos implorava por sua vida. O homem foi ameaçado no último vídeo postado pelo grupo terrorista no dia 13 do último mês, em que mostra a execução de outro britânico, David Haines.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Marco Antônio Athayde Freitas

é absurdo o que esses terroristas estão fazendo com as pessoas se quiserem executar pesssoas façam isso com sigo mesma e não com pessoas inocentes que não tem nada haver com a causa