Estado de saúde das vítimas do incêndio que atingiu empresa de reciclagem é grave

Ao todo, seis funcionários ficaram feridos, um deles foi encontrado carbonizado e o outro não resistiu e morreu no hospital

Foto: Reprodução /Corpo de Bombeiros

Quatro funcionários atingidos pelo incêndio na empresa de reciclagem EcoVR Valorização de Resíduos LTDA, no Setor Santa Luzia, seguem na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), em Goiânia.

Após incêndio ocorrido, em Aparecida de Goiânia, na última quinta-feira, 30, seis funcionários ficaram feridos. Desses, três estão internados com quadro grave e um em estado regular. Outros dois não resistiram aos ferimentos e foram a óbito.

A empresa que segundo o Corpo de Bombeiros não possuía autorização para funcionar alegou que seu alvará já estava em processo de renovação. Além de informar que uma comissão foi criada para prestar assistência às vítimas do incêndio. Confira a nota na íntegra:

Diante do pesar e consternação em virtude do acidente ocorrido em suas dependências, na última quinta-feira (30/05), a EcoVR decretou cinco dias de luto, em respeito aos colaboradores atingidos. A prioridade da empresa, neste momento, é prestar todo o suporte médico, psicológico e material às vítimas e seus familiares.

Neste sentido, desde a manhã de ontem (sexta-feira), uma equipe composta por psicólogas, assistentes sociais e membros administrativos está de prontidão, em tempo integral, fornecendo todo o apoio necessário aos vitimados pelo incêndio, tanto no Hospital de Urgências Otávio Lage (Hugol), quanto em outras localidades onde essas pessoas se encontram e precisam de auxílio.   

Outra frente prioritária da EcoVR é o pronto fornecimento de todas as informações necessárias às autoridades, para a elucidação das causas do incêndio. É necessário esclarecer que a empresa conta com licença ambiental válida até 2022 e está em processo de renovação de seu alvará de funcionamento junto ao Corpo de Bombeiros, cumprindo a tramitação regular para a obtenção da referida certificação.

Antecipando-se ao prazo de vencimento de seu alvará de funcionamento, a EcoVR solicitou junto ao Corpo de Bombeiros a renovação da licença, e o protocolo para este procedimento foi aberto em dezembro de 2018.

Em fevereiro deste ano, a empresa recebeu uma vistoria do Corpo de Bombeiros e, no dia 25 do mesmo mês, foi notificada pela corporação sobre adequações que deveriam ser realizadas em suas instalações. Desde então, todas as exigências vêm sendo viabilizadas pela EcoVR e monitoradas por sua equipe de segurança do trabalho.

A transparência na prestação de informações às autoridades, aos seus colaboradores e à sociedade, demonstra que a empresa é a maior interessada no esclarecimento do fato, pois atua no mercado há seis anos, primando sua conduta pelo cumprimento das normas de segurança do trabalho individuais e coletivas, sem registros anteriores de episódios como o desta quinta-feira.

Tendo como missão a realização do trabalho de coleta de resíduos e reciclagem, em Aparecida de Goiânia, a empresa gera 20 postos de trabalho e visa colaborar para a sustentabilidade e a preservação ambiental.

Por fim, a EcoVR externa seus agradecimentos ao Corpo de Bombeiros, que atuou de forma ágil na contenção do incêndio, e sua confiança no trabalho dos peritos para a detecção da origem exata do acidente.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.