Pré-candidato também participou da eleição de 2016. Agora, acredita ter mais experiência e expectativa por campanha “exigente”

Para o pré-candidato ao Paço pelo PSD, deputado federal Francisco Júnior (PSD), a campanha da eleição municipal deste ano deve se mostrar mais dura e exigente. Em entrevista ao Jornal Opção, Francisco fala sobre a construção da candidatura.

Disputando em 2016, o político alcançou crescimento e se elegeu deputado federal dois anos depois. De volta à disputa pela Prefeitura de Goiânia, Francisco Júnior diz que pretende ocupar os lugares de debate “com mais qualidade e experiência”.

Sobre os desafios de construir candidatura em ano de pandemia, o pré-candidato reconhece as dificuldades: “Ao mesmo tempo que ampliou os problemas, reduziu os recursos. Os meios de trabalho de divulgação da campanha ficarão mais restritos”. Apesar disso, Francisco Júnior pondera:

“Por outro lado as dificuldades são para todos. A pandemia é absolutamente democrática, afetada todos os candidatos. Nesse aspecto, coloca todos em situações muito semelhantes”, salienta, acrescentando considerar que diante disso os candidatos serão mais cobrados em nível técnico e de propostas.

“Talvez o eleitor queira conhecer um pouco mais as propostas, as ideias para soluções de problemas, a demonstração de conhecimento. Eu tenho brincado que esta campanha não é para aventureiro, é para quem realmente se interessa e se dedica à cidade”, defende o deputado.

Construção da candidatura

Sobre a comparação com a campanha anterior, Francisco diz que, durante todo o pleito passado, teria ficado em anonimato, conseguindo notoriedade nas últimas semanas, quando cresceu nas pesquisas eleitorais. “Agora vamos buscar ocupar esse espaço com mais qualidade e experiência”, afirma sobre a expectativa para este ano.

Com a possível candidatura do prefeito Iris Rezende (MDB) à reeleição, o pré-candidato pelo PSD afirma que não vê na pessoa do prefeito um adversário. “Meu adversário são os problemas da cidade e, lamentavelmente, continuam os mesmos”, aponta Francisco Júnior, que diz discordar de escolhas de gestão da atual administração.

Vice

Ainda sem definição de nome para ocupar sua vice, o pré-candidato confirma que seu correligionário, presidente do PSD Goiânia (metropolitano), Simeyzon Silveira, é nome forte na decisão. Se confirmado, a chapa será pura, mas Francisco não descarta a possibilidade do nome vir de outro partido.

“O que nós temos são nomes de muita qualidade para uma chapa pura”, destaca o pré-candidato, afirmando que, se na construção de aliança não houver nome de maior qualidade, o de Simeyzon pode se consolidar.

“Uma pessoa que conhece a fundo Goiânia, que já foi secretário, deputado e vereador”, defende, reiterando que não há decisão: “Estamos conversando com muitos partidos”, acrescenta ao Jornal Opção.