Esquema de fraude no Paço pode ter duplicado férias e 13º de servidores

Questionado sobre o assunto, Iris disse que tomou conhecimento da denúncia sobre o suposto esquema de fraude ainda quando tomou posse, no início do ano passado

Fotos: Fernando Leite / Jornal Opção

Durante prestação de contas do primeiro quadrimestre do ano de 2018, na manhã desta segunda-feira (28/5), o vereador Delegado Eduardo Prado (PV) apresentou ao prefeito Iris Rezende (MDB) denúncia de fraude na folha de pagamento da Prefeitura de Goiânia.

Conforme o parlamentar, pessoas teriam acesso ao sistema do Paço para alterar dados pessoais, como a data de nascimento, e dobrar o pagamento de décimo terceiro salário e até mesmo de férias. Em entrevista, Prado afirmou que a prática foi registrada entre os anos de 2017 e 2018, durante a atual gestão.

Questionado sobre o assunto, Iris disse que tomou conhecimento da denúncia sobre o suposto esquema de fraude ainda quando tomou posse, no início do ano passado. “Foi uma denúncia que recebi tão logo assumi a prefeitura. As pessoas interferiam no sistema de confecção da folha, colocando criminosamente direitos ilegais. Mexiam e ninguém era capaz”, afirmou.

O prefeito afirmou que aguarda a instalação de um novo sistema para gerir a folha do município. “O projeto está em fase final de adaptação e se existirem irregularidades esse projeto vai nos mostrar em pouco tempo”, declarou. A previsão do Paço é de que o programa seja implantado completamente dentro de 60 dias.

Diante da confirmação do prefeito quanto à existência da denúncia, Eduardo Prado afirma que irá solicitar uma auditoria na folha de pagamento da prefeitura e alegou estar disposto a levar o caso à polícia e ao Ministério Público. A fraude, aponta o vereador, pode ter desviado até mesmo milhões dos cofres da prefeitura.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

ziro

Acho que logo, logo, vou falir, vou pra de baixo da ponte, porque do jeito que está , com está altíssima carga tributária, não está sobrando nada no final do mês. 70% da minha vizinhança já se foi, e acho que na próxima lá vai eu…. Funcionário público está achando que estão imunes através da estabilidade no cargo, ledo engano, pois quem os mantém é o mercado de consumo, e pelo jeito, se em outubro as coisas não melhorarem, a coisa vai ficar feia nesse país.