“Espero que as pessoas não confundam o governo de Dilma com gênero”, diz Marta Suplicy

Senadora, atualmente sem partido, participou do lançamento da campanha Mais Mulheres na Política, em Goiás

Senadora Marta Suplicy em discurso | Foto: Rodrigo Cabral

Senadora Marta Suplicy em discurso | Foto: Rodrigo Cabral

Desde que oficializou sua saída do Partido dos Trabalhadores, a senadora Marta Suplicy, atualmente sem partido, não tem poupado críticas ao governo da presidente Dilma Rousseff (PT). Em visita a Goiânia, no entanto, a parlamentar ponderou que a gestão da petista não pode ser atrelada à questão de gênero. “Espero que as pessoas não confundam o governo da Dilma com gênero”, afirmou.

A parlamentar carioca esteve na capital goiana nesta quinta-feira (10/9) para o lançamento da campanha Mais Mulheres na Política, no Centro Cultural Oscar Niemeyer. Na ocasião, ela também comemorou a aprovação no Senado, em segundo turno, da emenda que estabelece cota para mulheres nas eleições para deputado federal, distrital, estadual e vereador.

“A reforma política propiciou termos mais chance na política, porque muitos dizem que a mulher não quer entrar na política, e não é bem isso”, argumentou Marta Suplicy.

A senadora também afirmou que a lei de cotas partidárias para as mulheres não gerou resultados consideráveis, além de causar descrédito da participação feminina no meio político. “Antes, com a lei antiga, os partidos colocavam a mulher para fazer número e fechar as cotas. Agora, ao invés de terem laranjas, os partidos vão investir de verdade nas mulheres”, defendeu.

2 respostas para ““Espero que as pessoas não confundam o governo de Dilma com gênero”, diz Marta Suplicy”

  1. Avatar Epaminondas disse:

    Imagina, D. Marta. A gente não acha que a Dilma é ruim por ser mulher. Ela é ruim por causa dos anos que passou dentro do PT.

    Não se preocupe demais com isto. Relaxe e goze.

  2. Avatar Doriedson Aiala disse:

    precisam de cota pra se elegerem???

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.