Especialistas destacam potencial das Organizações Sociais na Educação

Em evento do Agenda Goiás, autoridades e técnicos do governo enfatizaram a necessidade de mudança para garantir o avanço do ensino público

| Foto: Divulgação

Governador Marconi Perillo estava acompanhado do secretário de Gestão e Planejamento, Thiago Peixoto | Foto: Divulgação

Especialistas, autoridades e técnicos do governo se reuniram em um fórum do Agenda Goiás e destacaram necessidade de novas alternativas para garantir o avanço da educação pública. O assunto mais comentado foi a gestão das escolas por meio das Organizações Sociais (OS). Um dos maiores defensores das OS é o secretário de Gestão e Planejamento, Thiago Peixoto, que falou sobre a importância da mudança para achar novas soluções.

“É hora de discutir novos modelos de educação”,  disse ele. Thiago enfatizou que a última reforma educacional em Goiás melhorou a posição do estado no ranking nacional. A rede pública passou da 16ª para a 1ª posição no ranking nacional do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) no Ensino Médio.

As Organizações Sociais são inspiradas nas Charter Schools americanas, como explicou a consultora na área educacional Wanessa Ferreira. Segundo ela, o modelo tem uma administração que mescla setor público e privado, resultando em um uso mais eficiente dos recursos.

Quem também apoiou o projeto do governo foi o senador Cristovam Buarque (PDT-DF), que concordou com Thiago no que diz respeito a tentar novas alternativas:  “O modelo atual não serve mais. Precisamos transformar nossas escolas de carroças a naves espaciais”. Para Cristovam, “Público não é sinônimo de estatal. Não importa a origem do financiamento se a o aluno não precisar pagar para frequentar uma escola que ofereça um ensino de qualidade”.

Deixe um comentário