Escolas de samba do Rio de Janeiro vão receber R$ 8 milhões da Lei Rouanet

Anúncio contrapõe a decisão do prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, de reduzir os recursos para o evento do ano que vem

Desfile da Portela na Sapucaí, escola campeã do carnaval de 2017 | Foto: Fernando Grilli / Riotur

As escolas de samba do Grupo Especial do Rio de Janeiro vão receber, via Lei Rouanet, R$ 8 milhões para o carnaval do ano que vem. A verba será disponibilizada pela Caixa Econômica Federal à Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa). Segundo o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, para que os recursos sejam liberados, a Liesa precisa retificar campos da proposta protocolada no ministério na semana passada.

“A bola está agora na quadra da Liga das Escolas de Samba, para que eles possam qualificar o projeto no âmbito da Lei Rouanet e acertar os detalhes com a Caixa”, disse Sá Leitão.

Assim que tomou posse, no fim de julho, o ministro recebeu do presidente Michel Temer (PMDB) a missão de viabilizar recursos para o carnaval do Rio, que haviam sido reduzidos pelo prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB).

Desde então, Sá Leitão se reuniu com várias empresas para conseguir os recursos necessários. “Conseguimos sensibilizar a Caixa, que viu no carnaval do Rio uma oportunidade de ação de marketing”, disse o ministro, que destacou o impacto cultural, social e econômico do carnaval.

A festa, segundo estudos citados pelo ministro, injeta R$ 2 bilhões na economia da cidade. “É um dinheiro que flui por toda a sociedade, irriga a economia como um todo chegando a muita gente”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.