Erosão toma conta de rua e preocupa moradores do Jardim São José I

Prefeitura alega que responsabilidade do bairro é da Sociedade Goiana de Cultura, que por sua vez, diz que a origem do problema está nas bocas de lobo do bairro acima

Uma erosão de aproximadamente 500 metros e que chega a 5 metros de profundidade tomou conta da Avenida Inês Pereira Maria, no Jardim São José I, em Goiânia.

De acordo com moradores do bairro, o problema é recorrente mas se agravou nos últimos cinco meses. “Esse é o segundo asfalto que já fizeram aí porque o primeiro não aguentou e foi levado pela água da chuva. Mas a situação nunca tinha chegado nesse nível”, conta Wesley Cardoso que mora de frente á erosão. (Veja vídeo abaixo)

Segundo ele, acidentes já aconteceram no local, inclusive um carro teria caído completamente dentro do buraco.

Agora, para evitar que outras tragédias aconteçam, uma “barricada” foi feita na rua onde a erosão tem início. Mas, os moradores reclamam que as estruturas de concreto tem desviado a água da chuva que acaba por invadir as casas vizinhas.

De acordo com a Prefeitura de Goiânia, a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Seinfra), por medidas de segurança sinalizou o local com cavaletes e fitas zebradas. Mas, que a responsabilidade pela erosão é da Sociedade Goiana de Cultura (SGC) que já foi notificada e ficou de fazer reparos no local.

Jornal Opção entrou em contato com a SGC que informou que os danos causados na Avenida Inês Pereira Maria tem origem no bairro acima, que é de responsabilidade da Prefeitura de Goiânia.

Segundo a SGC, as bocas de lobo desse bairro estão obstruídas e faz com que a água da chuva escorra em superfície até o Jardim São José I provocando destruição do asfalto e a consequente erosão.

Ainda segundo a SGC, as obras no bairro foram executadas de acordo com os projetos que foram aprovados pelas autoridades competentes, e que já foram refeitos e reparados três vezes por causa do problema.

Além disso, a Sociedade Goiana de Cultura alega que a finalização da infraestrutura do Jardim São José I, cuja empreendedora responsável é a imobiliária Leonardo Rizzo, depende de aprovação pela Agência Municipal do Meio Ambiente (AMMA) dos projetos complementares de drenagem pluvial e da licença ambiental correspondente.

Jornal Opção  entrou em contato com a AMMA para saber a situação do andamento dos projetos protocolados na agência. Mas, até a publicação desta matéria, não obtivemos respostas.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.