Novo presidente do TJGO diz que apoio recebido na eleição não significa que fará todas as vontades dos magistrados

Desembargador recebeu uma maioria de votos considerável: de 36 desembargadores, 29 votaram no candidato

Após ser eleito o novo presidente do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO), o desembargador Leobino Valente declarou suas pretensões para o cargo que deverá assumir no dia 1º de fevereiro de 2015. Ele diz que o número expressivo de votos ao seu favor — de 36 desembargadores, 29 votaram nele — cria uma responsabilidade maior para o eleito no cargo.

Entretanto, Leobino já adianta: o apoio que recebeu dos magistrados não significa que fará todas as vontades de seus eleitores. “É preciso de uma colaboração de todos também que fazem parte do Judiciário. Não é fazer pleito para o presidente e esperar resposta positiva diante de algumas situações”, afirmou. De acordo com ele, a compreensão deve ser recíproca. “É preciso que haja vontade de ambos os lados, porque não é só exigir e pedir aquilo que pretendem. A pessoa para exigir tem que dar também”, sustentou, garantindo que não pretende conduzir nenhum pleito com mão de ferro. “Tem que ter concessões e compreensão.”

O presidente apontou também que sua bandeira principal é referente ao pessoal, quando afirma que na sua última gestão, quando ele, como vice-presidente, ajudou a desenvolver o plano de cargo salário. “Agora vamos vamos procurar voltar mais a  nossa administração para a prestação institucional, que é a finalidade principal da existência do próprio poder Judiciário”, concluiu.

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.