Entre os 17 mais votados em 2018, Fábio Sousa avalia que não foi eleito por causa da legenda

Político concorreu nas últimas eleições pelo PSDB e quer ir às urnas novamente filiado a uma sigla que tenha legenda para o pleito. A definição partidária será crucial para ele em 2022

Pré-candidato a uma das 17 cadeiras de Goiás na Câmara Federal, o ex-deputado federal Fábio Sousa (sem partido) vê a definição partidária como algo crucial para concorrer às eleições de outubro. Por isso, ele tem conversado com mais de uma sigla, a fim de encontrar um partido que esteja na base do presidente Jair Bolsonaro (PL), mas que também lhe dê respaldo, visto que ele não foi eleito deputado em 2018 “por causa da legenda”.  

Esta avaliação se dá porque o político foi o 16º postulante à Câmara Deputados com melhor desempenho numérico Ele teve 67.130 votos nas últimas eleições. Ou seja, numa eleição majoritária, como acontece no Senado Federal e para os cargos do Executivo, ele estaria eleito. Isso não aconteceu porque a sigla a qual o ex-deputado estava filiado na época, o PSDB, estava coligado com outras seis siglas (PR, PSB, PPS, SD, PTB e PSD).  O político, inclusive, é segundo suplente desta coligação, mas não quer que isso ocorra novamente.

“Perdi em 2018 por causa da legenda. A mim não faltou votos. E sim legenda. Não quero que isso ocorra de novo”, comenta Fábio, que acredita no próprio potencial eleitoral. Em 2014, para se ter uma ideia, quando foi eleito, ele obteve 82.204 votos. Este respaldo, segundo o político ele terá nos dois partidos com os quais têm conversado, que é o PP e o PL.

Nestas duas legendas o político acredita que cumprirá a intenção de concorrer por um partido que esteja na base do presidente da República, como adiantou ao Jornal Opção, e também que vai ter chances de concorrer, independentemente de ter uma grande estrutura partidária, ou não. “Poucos, quase nenhum, recebe estrutura do partido. Portanto, sei que vai depender muito mais de mim e de quem me conhece e acredita em mim, que do partido”, acrescenta.  

Uma resposta para “Entre os 17 mais votados em 2018, Fábio Sousa avalia que não foi eleito por causa da legenda”

  1. Avatar Tony disse:

    Eleição pôr legenda é a pior coisa para democracia. Quem é mais votado, como o deputado Fábio Sousa é que deveria ser eleito. Isso é democracia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.