Ensino domiciliar é tema de debate promovido pelo Adufg-Sindicato

Assunto será discutido por presidente da Associação Nacional de Política e Administração da Educação e por secretária-geral da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Em meio ao bloqueio de R$ 2,7 bilhões no orçamento do Ministério da Educação e ao abismo social entre os estudantes brasileiros, a base política do presidente Jair Bolsonaro tem atuado em defesa do ensino domiciliar, o chamado “homeschooling”. O assunto será discutido nesta quinta-feira, 08, às 16 horas, em debate promovido pelo Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás (Adufg-Sindicato). A live será transmitida pelo YouTube e pelo Facebook (@adufgsindicato).

O tema será debatido pelo presidente da Associação Nacional de Política e Administração da Educação (ANPAE), Romualdo Luiz Portela de Oliveira, e pela secretária-geral da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Fátima Silva. A mediação será realizada pelo diretor administrativo do Adufg, professor João Batista de Deus.

Ensino domiciliar
O Projeto de Lei 3.262/19, que prevê a descriminalização da educação domiciliar, fora da rede oficial de ensino já foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados. A proposta – de autoria das deputadas Bia Kicis (PSL-DF), Chris Tonietto (PSL-RJ) e Caroline de Toni (PSL-SC) -, modifica o Código Penal para que pais que oferecem educação em casa aos filhos não sejam acusados por crime de abandono intelectual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.