Enfermeiros denunciam UE por distribuição de imunizantes contra Covid-19

Profissionais reclamam que bloqueio de patente das vacinas coloca a vida de milhares em risco

Denúncia contra União Europeia (UE), Reino Unido, Suíça, Noruega e Cingapura foi formalizada à Organização das Nações Unidas (ONU) por sindicatos de profissionais de enfermagem de 28 países. A carta enviada nesta segunda-feira, 29, pelos profissionais reclama que o bloqueio de patentes dos imunizantes contra a Covid-19 coloca a vida de milhares de pessoas em risco.

“Os casos de covid-19 continuam aumentando em várias partes do mundo, mas as empresas farmacêuticas e os governos têm falhado em garantir que tratamentos e vacinas sejam distribuídos de forma equitativa para responder à pandemia“, diz a coalizão. O grupo ainda considera o ato uma “violação clara do direito à saúde – de enfermeiros, cuidadores e pacientes”.

A carta foi enviada diretamente à relatora especial da ONU para direitos à saúde, Tlaleng Mofokeng. A carta também foi assinada pela Federação Nacional dos Enfermeiros (FNE), do Brasil, que representa mais de 632 profissionais. Ao todo, cerca de 2,5 milhões de trabalhadores da saúde em todo o mundo são representados pela coalização.

“A Covid-19 tirou a vida de pelo menos 115 mil profissionais de saúde em todo o mundo até agora. (…) A escassez de vacinas significa que, em média, apenas dois em cada cinco profissionais de saúde e cuidadores estão totalmente vacinados [no mundo]”, completam.

Confira a carta enviada à ONU:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.