Nova data deve ser entre 30 e 60 dias após o previsto, que era em novembro

Foto: Divulgação

Um dia depois de o Senado aprovar projeto de lei que prevê adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e outros vestibulares, o Ministério da Educação (MEC) anunciou que adiará as provas deste ano. Nesta quarta-feira, 20, a pasta publicou uma nota que informa a data será de 30 a 60 dias após o previsto.

As provas seriam realizadas inicialmente em novembro e, com o adiamento, devem acontecer em dezembro ou janeiro de 2021. Segundo o MEC, mais de 4 milhões de estudantes fizeram a inscrição para o Enem deste ano.

Para definir a nova data, o Inep promoverá uma enquete direcionada aos inscritos do Enem 2020, a ser realizada em junho, por meio da Página do Participante. As inscrições para o exame seguem abertas até as 23h59 desta sexta-feira, 22 de maio.

O adiamento ocorre em meio à pressão de estudantes e de setores da sociedade civil para que a prova não ocorra em novembro. O argumento é que estudantes de baixa renda ficarão prejudicados por falta de estrutura para acesso a aulas virtuais durante o período de isolamento social para conter a pandemia do coronavírus no país.

Estudantes chegaram a encampar a hashtag #AdiaEnem nas redes sociais na tentativa de sensibilizar o governo federal para nova data das provas.

A realização do Enem também foi alvo de questionamentos judiciais. Na segunda-feira, 18, a Defensoria Pública da União (DPU) entrou com recurso no Tribunal Regional Federal da 3ª Região pedindo que a decisão de manter o exame durante a pandemia do novo coronavírus seja revista.