Enel pode ser comprada de volta se não cumprir contrato

A distribuidora da Eletrobras, Celg-D, foi comprada por R$2,2 bilhões em leilão com um único concorrente

Foto: Reprodução

O deputado federal José Nelto (Podemos) requereu ao Banco Central e Ministério da Economia dados acerca dos dividendos da empresa Enel. O parlamentar acredita que a empresa tenha enviado dividendos à matriz, em Roma, ou à acionistas. “É gravíssimo porque ela [a Enel] não cumpre o contrato, não faz investimentos, cobra a energia mais cara do Brasil e presta o pior serviço. Veio mesmo para arrancar o couro do povo goiano”, afirmou José Nelto.

O parlamentar é crítico do processo de privatização da produção e transmissão de energia desde antes da venda da Celg. Segundo ele, “não adianta sair de um cartel estatal para um cartel privado. Trabalhamos em brasília para que se possa comprar energia de forma pré-paga de outras empresas, abrindo para a concorrência”.

José Nelto explicou que, em um prazo de dois anos a partir do início das atividades da Enel, pode ocorrer a caducidade do contrato caso ele não seja cumprido. Ou seja, o estado pode comprar de volta a empresa – “e o contrato não vem sendo cumprido, é uma empresa que fez maracutaia até nos relógios medidores”.

0 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
0 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Elizângela

Eu acho que essa empresa deve ser banida do Brasil
Pois eles fazem oq querem nos nossos relógios
Cobranças alta.
E vem multando sem ter nada nos medidores
Eles fazem alterações e multa .
O povo n sabe se paga a conta , ou compram a comida
Essa empresa está levando o Brasil à falência