Empresas promovem “privatização” de vias públicas de Goiânia

Empreendimentos privados fazem reserva de vagas de estacionamento no meio da rua, sem se preocupar com fiscalização

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Jornal Opção flagrou na última semana inúmeros imóveis e empreendimentos em Goiânia que têm feito reserva de vaga de estacionamento em plena via pública. A “privatização” das ruas da capital ocorre à revelia do poder público e tem sido alvo de denúncias da população.

Em entrevista, o presidente da Associação Goiana das Micro e Pequena Empresa (AGPE), Marcelo Moura, condena a prática e destaca que não é dado o direito de ninguém apropiar-se de algo que não lhe pertença. Culpa, entretanto, a falta de fiscalização da prefeitura.

“Mais uma vez trata-se da negligência do poder público, no sentido de ir dando solução as demandas de uma cidade na medida em que ela vai se desenvolvendo. A negligência só faz com que a sociedade vá se organizando mesmo que seja de maneira errada, criando privilégios em detrimento do bem estar de todos”, avalia.

Procurado pela reportagem, o Gerente municipal de Fiscalização de Transportes e Postura no Trânsito, João Perez, afirmou que a população precisa formalizar a reclamação no site da prefeitura para que ocorra fiscalização.

Segundo ele, a prática contraria o Código de Posturas do Município e é passível de autuação. Caso o empreendimento insista em usar a via pública como estacionamento particular, os agentes municipais podem realizar a apreensão dos materiais usados para reservar as vagas.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.