Empresários anapolinos veem em Marconi a continuidade de desenvolvimento

Segundo empreendedores, a vocação como importante polo industrial da região Centro-Oeste do Brasil se intensificou nos três mandatos do tucano

Empresariado de Anápolis avalia de forma positiva a gestão do governador Marconi Perillo (PSDB) e declara apoio à reeleição do tucano. Os empresários elogiaram, principalmente, a malha logística da cidade, os incentivos fiscais para atração de novas empresas e a crescente infraestrutura tecnológica proporcionada por ações do governo estadual. Lembraram, sobretudo, a construção do Centro de Convenções e do Aeroporto de Cargas – obra aguardada com interesse geral, sobremodo pelo segmento empresarial do País.

Atualmente, o município de Anápolis é a segunda maior força econômica de Goiás. Segundo os empresários ouvidos pelo Jornal Opção Online, a vocação como importante polo industrial da região Centro-Oeste do Brasil, com destaque para o polo farmoquímico, se intensificou nos três mandatos do tucano.

ANAPOLIS

Wilson Oliveira, um dos empresários que comanda a indústria Café Rancheiro

Para o empresário Wilson Oliveira, que atua no ramo de grãos, Marconi Perillo tem “pujança e visão empresarial”, além disso, lembrou que até o final deste ano o ramo farmacêutico da cidade vai produzir mais de 1,3 bilhão de caixas de medicamentos. “Anápolis em conjunto com Goiânia e Aparecida de Goiânia produzem 32,6% de todo medicamento do País. Por isso, vejo que nenhum outro governo na história de Goiás fez tanto por Anápolis como Marconi Perillo”, salientou.

O presidente do Sindicato dos Moinhos de Trigo da Região Centro-Oeste (Sindtrigo), Alexandre Moura, disse que vê com bons olhos a visão de logo prazo e estratégica do tucano. “Todo trabalho realizado pelo governador em Anápolis possibilitou o aumento da cadeia produtiva e de produção. O nosso município é o diferencial de Goiás para um futuro próximo”, afirmou.

Wilson Oliveira, que também é integrante nato da Associação Comercial e Industrial de Anápolis (Acia), assegurou que Anápolis é uma cidade de referência, pois além de ser cortada por rodovias federais e estaduais, como a BR-153, BR-060, GO-222 e GO-330, abriga o ponto inicial da Ferrovia Norte-Sul e, em breve, vai poder abrigar eventos nacionais com a entrega do Centro de Convenções. “Anápolis fica entre duas grandes capitais, Brasília e Goiânia, e a partir de agora vamos receber eventos de todas as regiões do País, o que vai incentivar o ramo hoteleiro de Goiânia e da região”, acredita.

Indagado sobre a gestão do ex-prefeito Antônio Gomide (PT), que também pleiteia a vaga ao Palácio das Esmeraldas, Wilson Oliveira afirmou que a classe empresarial avalia positivamente a gestão municipal do petista, entretanto confia no trabalho de Marconi Perillo para reger o Estado. “Gomide foi um bom prefeito, mas apenas isto. Para governar Goiás depositamos nosso voto de confiança em Marconi Perillo”, justificou.

daia

A Goiasindustrial apoia e executa políticas, programas e ações de industrialização do Estado de Goiás | Foto: Divulgação

Por sua vez, Alexandre Moura, que atua na produção de farinha industrial em sacarias, lembrou que o governo de Goiás desenvolveu inúmeros esforços para o desenvolvimento industrial do Estado. Entre as estratégias, uma das principais ferramentas é a Companhia de Distritos Industriais de Goiás (Goiasindustrial). “Por meio desse programa o Estado criou uma dezena de polos industriais em cidades do interior, como Jaraguá e Pontalina, ou seja, descentralizou as indústrias e proporcionou o crescimento de outras cidades, cada uma em determinada área”, disse Alexandre Moura.

Desenvolvimento Econômico

A economia goiana cresceu acima da média nacional em 2014. No segundo trimestre deste ano, o Brasil apresentou resultados negativos no Produto Interno Bruto (PIB). Em contrapartida, Goiás se sobressaiu, principalmente no setor industrial, apresentando resultados favoráveis no setor de alimentos e biocombustíveis.

Segundo o Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos da Secretaria de Gestão e Planejamento (IMB/Segplan) o Estado apresentou, no segundo trimestre, um crescimento de 2,1%, comparado com o mesmo período de 2013. O valor estimado do PIB no Estado atingiu o valor de R$ 36,060 bilhões entre os meses de abril, maio e junho.

Comparativo do PIB Goiás e Brasil | Fonte: IBGE/ IMB/Segplan

Comparativo do PIB Goiás e Brasil | Fonte: IBGE/ IMB/Segplan

Comparado os resultados da economia goiana com a média nacional, o segundo trimestre foi favorável ao Estado. A taxa do País, neste período, decaiu para -0,9%. No acumulado dos seis primeiros meses do ano, o PIB goiano também apresentou aumento de 2,1%. Dessa forma, o desempenho de Goiás foi quatro vezes maior do que a média nacional, que está em 0,5%.

Para o secretário da Segplan, Otávio Alexandre, o desempenho da economia goiana no último semestre, ainda que a economia do País esteja em uma recessão, conforme avaliam os economistas, é “fruto principalmente da recuperação da indústria, notadamente os segmentos de produtos alimentícios e produção de etanol, uma vez que foi registrada uma safra recorde de cana-de-açúcar”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.