Empresário “Rei Arthur” é preso em Miami

Ele é acusado de pagar 2 milhões de dólares para membro do Comitê Olímpico Internacional para que Rio fosse eleita sede

O empresário Arthur Soares, conhecido como ‘Rei Arthur’, foi preso nesta sexta-feira, 25, em Miami, nos Estados Unidos. Ele estava foragido desde 2017 e consta na lista de procurados da Interpol. Arthur é investigado pela força-tarefa da Lava-Jato pelo esquema de compra de votos na eleição do Rio para receber os Jogos Olímpicos de 2016.

O empresário é acusado de pagar propinas a membros do Comitê Olímpico Internacional (COI) para que o Rio fosse eleito sede dos Jogos Olímpicos de 2016 . O Ministério Público Federal à época fez um pedido de extradição junto às autoridades americanas.

Rei Arthur, negociava um acordo de colaboração premiada com a força-tarefa da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro. O ex-governador Sérgio Cabral (MDB) chegou a admitir em depoimento o pagamento de 2 milhões de dólares em troca de votos. Ao juiz Marcelo Bretas, relatou que entrou em contato com Soares para que ele intermediasse pagamento ao  presidente, à época, da Federação Internacional de Atletismo, Lamine Diack.

Reportagem veiculada pelo Fantástico em agosto flagrou o empresário vivendo em uma mansão de luxo em Miami. Na ocasião, o programa de TV flagrou Arthur almoçando em um restaurante que custa, em média, R$ 600 por pessoa.

As informações são d’O Globo.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.