Empresa de ex-sócio da Friboi é indiciada por falsificação de documentos em Goiânia

Júnior Friboi é sócio majoritário da JFG Incorporações, uma das responsáveis pelo Nexus Shopping & Business

Ilézio Inácio Ferreira e Júnior Friboi, idealizadores do Nexus Shopping & Business | Foto: Henrique Alves

No centro de denúncias contra o ex-presidente Michel Temer (PMDB) e investigados em diversas operações, os irmãos Batista se veem envolvidos em mais um escândalo, dessa vez, na capital goiana: a fraude na aprovação do Nexus Shopping & Business, o gigantesco empreendimento em construção no encontro das avenidas 85 e D, no Setor Marista.

A JFG Construções e Incorporações, empresa que tem como sócio majoritário Junior Friboi, irmão de Joesley e Wesley Batista — atuais donos da JBS —, integra a lista de pessoas jurídicas a serem indiciadas por conta da falsificação de assinaturas contidas no Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV) do megaempreendimento.

Conforme mostrou o Jornal Opção com exclusividade na última segunda-feira (17), a Consciente Construtora e a JFG Incorporações responderão criminalmente pela fraude na aprovação do documento que permitiu a aprovação do Nexus.

O crime consta no artigo 69-A da Lei 9.608, que trata sobre a elaboração ou apresentação, no licenciamento, concessão florestal ou qualquer outro procedimento administrativo, estudo, laudo ou relatório ambiental total ou parcialmente falso ou enganoso, inclusive por omissão.

Em 2015, durante os trabalhos da Comissão Especial de Investigação (CEI) das Pastas Vazias, na Câmara de Goiânia, a convocação do empresário e sócio de Ilézio Inácio Ferreira, da Consciente Construtora, para tratar justamente de irregularidades no Nexus chegou a ser cogitada por vereadores, mas acabou deixada de lado.

O sobrenome Friboi foi dado ao empresário goiano após comandar a empresa controlada pela JBS por mais de 20 anos. Em 2013, deixou o negócio para se dedicar à política, filiando-se ao PMDB e tentando disputar o governo de Goiás. Acabou tendo que desistir, entretanto, depois que o atual prefeito de Goiânia, Iris Rezende, resolveu lançar mais uma vez o próprio nome. Em 2014, Junior comprou o frigorífico Mataboi, empresa que foi incorporada à JBJ Agropecuária, já de sua propriedade.

Até a publicação desta matéria, a reportagem não conseguiu contato com Junior Friboi para comentar o assunto. Procurada, a assessoria do empresário ainda não comentou o caso.

Escândalo Nexus

Foto do canteiro de obras do Nexus  | Foto: Renan Accioly

Relatório realizado por peritos da Polícia Técnica Científica e que analisou todas as 278 fichas de entrevistas que teriam sido feitas com moradores da região em que será erguido o Nexus, mostra pelo menos 37 comprovadamente assinadas por uma única pessoa.

O Plano Diretor de Goiânia de 2007 determina que para que seja aprovada a construção de um empreendimento de alto impacto é necessário que sejam realizadas audiências públicas e/ou uma pesquisa de opinião, que comprovem a anuência da população que será afetada. O objetivo é conseguir, a partir dos estudos, definir quais serão as contrapartidas das empresas para mitigar os danos causados à sociedade.

A Consciente Construtora e a JFG Incorporações, entretanto, não realizaram nenhuma audiência pública e se limitaram a contratar uma outra empresa, a Construtora Milão, para que fizesse a pesquisa de opinião com moradores dos Setores Marista, Bueno e Sul (diretamente afetados).

No entanto, como comprovou a própria polícia, entregaram um estudo com assinaturas falsas, feitas por uma mesma pessoa, para “comprovar” que a população aceitaria o megaempreendimento.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.