Emedebista comenta possível aliança com o PT em Goiás e defende manutenção do legado de Iris na capital

“Teremos uma chapa extremamente robusta, viável e competitiva, que mantenha o legado da gestão de Iris e apresente avanços”, afirma Andrey Azeredo 

Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

O vereador Andrey Azeredo falou ao Jornal Opção sobre os rumores de uma possível aliança entre o MDB e o PT em Goiás. “Eu desconheço esse assunto. Nós já tivemos uma aliança com o Partido dos Trabalhadores tanto em âmbito municipal como estadual, mas não sei o motivo de essa discussão agora”, afirmou o emedebista.

“Não conversei com o presidente Daniel Vilela mas sei que em política você sempre precisa dialogar, buscando pontos de convergência para projetos comuns que possam viabilizar melhorias para a população”, defende Andrey.

Segundo o parlamentar, apesar de não conhecer uma costura em nível estadual, na cidade de Anápolis há uma tratativa inicial entre o PT de Antônio Gomide e o MDB, talvez até indicando o vice. “Acredito que a política precisa avançar, tratar de temas e bandeiras. O MDB se fez assim e o PT, coincidentemente, também se fez assim”, diz.

Sobre a alegação de que, em Goiás, o PT não estaria tão desgastado e isso viabilizaria alianças com outras siglas, o vereador foi enfático: “Todos os partidos estão desgastados”. De acordo com Andrey, o desgaste é geral  devido aos episódios de corrupção, incompetência e má gestão em várias esferas de vários entes federados.

“Em vez de discutir siglas é preciso discutir projetos, caminhos e propostas. Não aguento mais como cidadão e parlamentar discutir problemas, discuto soluções. E se o PT e o MDB apresentarem soluções conjuntas para questões que afligem e incomodam a sociedade goiana vejo isso como um bom propósito, um caminho louvável”,  observou Azeredo.

Corrida pelo Paço

Para Andrey, o prefeito Iris Rezende é um grande “maestro” do processo eleitoral em Goiânia, por ser a maior liderança do partido e por estar na cadeira de prefeito. “Ele pode inclusive ser candidato à reeleição”, defende. “Teremos uma chapa extremamente robusta, viável e competitiva, que mantenha o legado da gestão de Iris e apresente avanços”, arremata.

“O Iris tem feito uma gestão formidável, que precisa avançar sim, pois nunca chegaremos ao ponto ideal, até porque isso a meu ver é utópico, mas fazer mais é o que nos norteia”, pontua o vereador, que alega não ter tido conversas com o prefeito sobre as eleições municipais. “Eu e ele estamos focados em honrar o compromisso que os eleitores depositaram em nós em 2016. O momento de se discutir eleição é 2020”, finaliza.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.