Em videoconferência com prefeito e representantes classistas, médico recomenda tratamento precoce para Covid-19

Anthony Wong diz que isolamento social é ineficaz e indica hidroxicloroquina e ivermectina

Anthony Wong, toxicologista | Foto: Reprodução

Sob argumento de adoção de protocolo precoce para Covid-19, prefeitos e representantes do setor produtivo participaram de videoconferência com o toxicologista Anthony Wong. Ele propõe medidas para prevenção medicamentoso e se posiciona contra o isolamento social.

Segundo Wong, a pandemia de Covid-19 foi tomada pela “mídia ocidental” de forma acima do necessário. Ele salienta que diferentes cepas do coronavírus aparece em períodos de inverno quase todo ano. O que chamou a atenção foi que a Sars-Cov-2 matou muita gente de forma rápido, o que causou pânico.

Ele argumento que confinamento faz sentido em locais mais frios, como Europa, Estados Unidos e parte da Ásia. Ele avalia que o coronavírus se espalha em locais mais quente de forma mais branda. E que foi se trata de um erro a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomendar o lockdown.

Mostrando gráfico de estudos da revista Lancet, Wong rebate o isolamento social adotado pelos governadores usando o argumento de que, ao impedir que as pessoas saiam na rua, retardaria o espalhamento do vírus e consequente imunização. Ao permitir a volta às ruas, teria então uma segunda e terceira onda “matando mais gente”.

“O Brasil jamais deveria ter feito o lockdown, que destruiu a economia, pois não faz a menor diferença, pois a curva da Covid-19 é a mesma da Influenza. O vírus já está disseminado. Não se confina mais o vírus. As pessoas vão ser infectadas mais cedo ou mais tarde. A curva só vai começar a descer quando um maior número de pessoas for infectado. Tem que ser infectados. Como não tem vacina, a solução é ser infectado. Felizmente o Brasil é um país de jovens”, acredita.

Tratamento precoce

Ele aponta que a saída é fortalecer a população com medicamentos “já disponíveis e baratos”. Mesmo não recomendados pela OMS e sem comprovação de eficácia clínica, Wong aponta a hidroxicloroquina e ivermectina como remédios para o tratamento precoce.

“Quem usa a hidroxicloroquina por cinco dias de tratamento, curam. O segredo é tratar precocemente. Fazer lockdown não faz sentido. Devemos entrar com tratamento precoce assim como em outras doenças. É muito importante que pessoas da linha de frente de combate ao coronavírus recebam tratamento precoce de hidroxicloroquina ou de ivermectina”, avalia.

A médica Lucy Kerr, que também participou da conferência, salientou que a ivermectina não é modular da imunidade, mas tem ação prolongada. “Foi um dos motivos que a África não teve pandemia, ou foi pequena. O único local que teve mais casos de Covid-19 foi a África do Sul, onde tem muitos brancos que não tomam a droga”, salientou.

Estudos

Estudos mostraram em laboratório que o medicamento ivermectina usado para tratar infecções causadas por parasitas foi capaz de inibir a replicação do coronavírus Sars-Cov-2, causador da Covid-19. Entretanto, as pesquisas em humanos ainda estão em fase inicial e com resultados inconclusivos.

Artigo publicado na revista Science, apontou que três grandes estudos, dois em pessoas expostas ao vírus e em risco de infecção e o outro em pacientes gravemente doentes, não mostraram benefício com a hidroxicloroquina. O artigo diz que foram “descobertas decepcionantes”.

Participaram da live, o prefeito de Trindade Jânio Darrot (PSDB), o presidente da Fecomércio, Sergio Baiocchi, o presidente da Acieg, Rubens Fileti.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.