Em testagem rápida, todas as crianças e adolescentes que tiveram a Covid-19 confirmada eram assintomáticas

Campanha de testes drive-thru gratuitos realizada pela SES-GO é voltada para pessoas de 2 a 18 anos; médico infectologista pede para que população enxergue resultados de forma crítica

Teste sorológico em crianças e adolescentes de Goiânia. | Foto: Governo de Goiás/Reprodução

Na última terça-feira, 6, o Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), deu início ao drive-thru de testagem gratuita da Covid-19 para crianças e adolescentes de 2 e 18 anos. Até o momento, segundo dados preliminares da SES-GO, foram realizados 1.780 testes. O balanço preliminar feito no primeiro dia de testagem mostrou que a taxa de positividade foi de 13,6% e que todos que testaram positivo à doença eram ou foram assintomáticos.

Segundo o médico infectologista, Marcelo Daher, entretanto, é necessário que esses dados sejam encarados de forma crítica. “Isso é uma triagem que mostra que a criança e o adolescente já se expuseram ao vírus. É importante testar, mas é um exame meio cara ou coroa, já que os testes sorológicos têm sensibilidade de 50%. Por isso, se deve ter um certo critério sobre qual a real utilidade deles e é difícil avaliar o que isso representa”, opina.

A visão crítica se faz necessária, uma vez que Marcelo reforça, que os testes sorológicos existentes no Brasil atualmente, não são de boa qualidade. “Várias pessoas que tiveram a doença, até apresentando sintomas, e fizeram o RT-PCR que deu positivo, obtiveram resultado negativo e inconsistente nos testes sorológicos, que são os testes rápidos utilizados na campanha”, exemplifica.

Marcelo ainda diz que a transmissão do vírus por parte dos assintomáticos, que passam a doença de forma silenciosa, não é tão alta quanto os que demonstram sintomas, por ter uma carga viral menor. Além disso, ele explica que o papel da criança na transmissão, apesar de ainda não estar tão claro, é menos importante na transmissão da doença, que jovens e adultos.

“A incidência da doença em crianças é pequena, não se tem quase nenhuma criança internada com Covid, porque as que pegam quase não apresentam a forma grave da doença. Principalmente crianças até 10 anos possuem a tendência de não apresentarem sintomas, mas ainda não se sabe o que leva a isso. Os jovens e adolescentes já têm um papel mais significativo que crianças mais novas na contaminação da doença”, explica.

Campanha de testagem

Segundo a SES-GO, os dados consolidados das testagens, com porcentual de resultados positivos, serão divulgados na próxima semana após a finalização do inquérito e análise dos números.

A testagem no modelo ‘drive-thru’ é gratuita e segue, no Câmpus V da PUC, até o próximo sábado, 10. Quem apresentar sintomas de gripe não poderá realizar o exame. Para fazer o exame, não é necessário agendar, basta comparecer no local acompanhado dos pais ou responsáveis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.