Em Senador Caneado, aliança entre PSD e PDT lança chapa com Fernando Pellozo e Eliete Gonçalves

Aliança marca reaproximação entre os ex-prefeitos Misael Oliveira e Vanderlan Cardoso. “Eu nasci em Senador Canedo dentro do grupo de Vanderlan. Era uma divisão que não se justificava dentro de um projeto. Se saíssemos rachados, iríamos perder as eleições”, disse Misael

Foto: Fernando Leite (Misael)  | Foto: Fábio Costa (Vanderlan)

Em Senador Canedo, O PDT de Misael Oliveira optou pela aliança com o PSD, de Vanderlan Cardoso, após negociações. “Fizemos nossa convenção nesta quarta, 16, e a maioria entendeu que a melhor chance para vencer a eleição seria uma coligação com a candidatura do PSD, Fernando Pellozo”, afirmou Misael ao Jornal Opção.

“Eu nasci em Senador Canedo dentro do grupo de Vanderlan. Então eu tirava voto mais do Fernando que dos outros candidatos. Era uma divisão que não se justificava dentro de um projeto. Se saíssemos rachados, iríamos perder as eleições. O risco era grande. Então, resolvemos fazer esse entendimento político e essa composição. Acredito que ela nasceu forte”, concluiu.

De acordo com ele, a sigla já havia feito o convite para uma integração na chapa. “Foi questionado qual seria o critério para a coligação. Foi colocado o critério da pesquisa. Quem tivesse melhor seria o candidato e o outro o vice”, contou.

Misael explicou que foram utilizadas como base três pesquisas: uma encomendada pela TV Record, divulgada antes das convenções, outra encomendada pelo PSD e uma alternativa, contratada pelo PDT. “Todas obtiveram o mesmo resultado. O Fernando em primeiro lugar nas três e nós saímos em terceiro lugar”, disse.

“Os companheiros entenderam que a melhor forma para ganhar uma eleição seria uma composição e o reatamento da minha amizade política e pessoal com o Vanderlan”, admitiu Misael.

Formação da chapa

Fernando Pellozo (PSD) e Eliete Gonçalves (PDT) | Fotos: Reprodução/Facebook

Segundo Misael, ficou aprovado o nome de sua esposa, Eliete Gonçalves, como vice de Fernando Pellozo. Ele também informou que o PDT irá apresentar 23 candidatos a vereadores, obedecendo os 30% obrigatórios pela Justiça Eleitoral de mulheres.

“Se saíssem dois candidatos, íamos dividir os votos e corria um grande risco dos dois perderem a eleição. Hoje temos uma chance grande dessa coligação vencer. Os dois votos eram do mesmo grupo, dos mesmos eleitores, praticamente, do Fernando Pellozo, de Vanderlan”, ponderou o ex-prefeito.

O coordenador da campanha deverá ser definido ainda nesta quinta-feira, 17, após reunião entre partidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.