Em seminário, Marconi defende nova modelagem do programa Renda Cidadã

Governador diz que política de atendimento às famílias carentes foi definida pela criação de uma rede de proteção social, que foi se aprimorando ao longo do tempo

Governador durante seminário para coordenadores do Renda Cidadã | Foto: Eduardo Ferreira / GovGO

O governador Marconi Perillo (PSDB) defendeu nesta terça-feira (11/4), durante a abertura de seminário para coordenadores municipais do programa Renda Cidadã, a nova modelagem do programa, que prevê a prioridade para idosos, menores em estado de vulnerabilidade social, portadores de doenças crônicas e vítimas de violência. O programa, lançado há 17 anos, serviu de referência para a implantação do Bolsa Família e hoje atende, por meio de critérios sociais técnicos e objetivos, 70 mil famílias goianas.

Marconi conclamou a todos para que sejam os “olhos” do Estado nos municípios, de modo a garantir que o Renda Cidadã seja destinado efetivamente para quem precisa. Ele explicou que quando o programa foi criado, em 1999, havia um histórico de humilhação das famílias que recebiam cestas básicas. “Nossa política foi definida pela criação de uma rede de proteção social, que foi se aprimorando ao longo do tempo”, disse.

Ele disse ainda que os coordenadores municipais do Renda Cidadã são o “ouvido, a sensibilidade, o coração e a alma” da política social do Estado, uma vez que trabalham para identificar pessoas que se enquadrem nos critérios estabelecidos pelo programa, que visa fazer assistência social e garantir cidadania para todos. “Onde houver pessoas que se enquadrem nos critérios estabelecidos pelo programa, por favor nos informem”, disse Marconi aos participantes do seminário organizado pela Secretaria Cidadã.

A secretária Cidadã, Lêda Borges (PSDB), afirmou que o Renda Cidadã “não é uma obrigação, mas uma política de Estado”. Para ela, o programa revela a “íntima relação” que o governador tem como povo goiano, uma vez que Marconi sempre priorizou em seus governos a área social. “A vontade política é a mola mestra das políticas públicas”, assinalou.

A secretária também anunciou que, por determinação do governador, o Programa Pão e Leite será ampliado e o valor destinado a cada beneficiado passará de R$ 1,20 para R$ 1,50. Os recursos são garantidos diretamente às creches e é superior ao que o governo federal paga hoje por cada aluno beneficiado pela merenda escolar –- 0,45 centavos. Segundo Lêda, a visão que se tem hoje do programa contempla a modernização social e a inovação, marcas dos governos de Marconi.

Participaram também da abertura do seminário os superintendentes da pasta, Carlos Peixoto e Anderson Soares, o presidente do Ipasgo, Francisco Taveira Neto, entre outras autoridades, além de coordenadores do programa em todo o Estado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.