Em reunião da Comissão Mista, Amauri Ribeiro volta a atacar Lêda Borges com palavras de baixo calão

Parlamentar do PRP disse estar cansado da oposição que “mamou na teta por 20 anos”. A deputada, por sua vez, reivindicou quebra de decoro parlamentar nas falas do deputado

Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

Em reunião extraordinária da Comissão Mista para tratar de crédito especial em favor da Goiás Turismo, a deputada Lêda Borges (PSDB) e o parlamentar Amauri Ribeiro (PRP) protagonizaram novo estranhamento.

Depois de Lêda declarar apoio ao projeto de suplementação, a parlamentar comentou sobre denúncias feitas anteriormente à pasta na gestão passada. Ela questionou onde estariam as pessoas que não denunciaram a época. Inclusive, para a legisladora, quem sabia e não denunciou foi cúmplice.

Ela ainda teceu críticas à atual gestão ao dizer que o Estado teve aumento de 10% na arrecadação, mas continua um “caso” e que, dessa forma, não estaria atuando a contento. E a parlamentar ainda afirmou que aguardava pelo Caiado gestor, “aquele da campanha”, antes de ser sucedida da fala por Amauri.

“Nojo”

“Eu tenho nojo desses discursinhos de [email protected]#$ que escuto nessa casa. Cansado da hipocrisia e dessa oposição que mamou na teta por 20 anos e a senhora foi uma delas”, se dirigiu Amauri a Lêda, que sem microfone tentou rebater, enquanto o perrepista pedia ao presidente que solicitasse “para ela calar a boca”.

Segundo ele, a oposição faz discurso que a situação faz palanque. “A oposição faz o que? Só vejo Bruno Peixoto (MDB), Álvaro Guimarães (DEM) e Humberto Teófilo (PSL) subirem à tribuna para se defender. Eu só subo para me defender”, garantiu.

Amauri continuou e disse que a Casa sempre foi extensão do governo passado e que Caiado pode ter todos os defeitos, mas é transparente. Sobre não ter feito denúncias no passado, ele diz que só não fez contra o Goiás Turismo, “porque tem que ter prova”. Ele afirmou que a pessoa que fez acusações de irregularidades a ele disse que não deporia.

Subiu o tom

Por fim, ele voltou a atacar a oposição e disse, sem citar nomes, que têm deputados com a família inteira respondendo a processo por corrupção e propina. “Eu não tenho rabo preso”.

E, ainda, em defesa a Caiado, ele disse que “não é porque um safado, vagabundo, [email protected]#$  Estado, que quem está lá vai fazer o mesmo. Chupa essa, oposição. Vou embora dessa [email protected]#$”, disse enquanto se levantava.

Continuação

A deputada rebateu e disse que Amauri não tem coragem de “bater” no deputado Talles (PSDB), no deputado Lucas (PSD). “Pelo contrário, ele desce da tribuna e abraça”.

“Eu tenho uma carreira pública de 22 anos em uma região, onde não se consolida liderança. As pessoas não conhecem minha família para falar. Acho, apenas, presidente, que o senhor precisa cortar microfone. Eu fui atacada em plenário, hoje, ontem e aqui. Eu não tenho receio de processo, nem de Justiça e nem dos homens. O deputado Amauri, mais uma vez, quebrou o decoro parlamentar”, disse Lêda.

Ela ainda criticou o uso de palavras de baixo calão. “Não é porque somos mulheres, mas nós não somos obrigados… A discussão descer ao nível que está descendo…. As palavras que estão sendo usadas nessa Casa sou veementemente contrária”, sublinhou.

Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

Nessa hora, Pastor Jeferson Rodrigues (PRB) tentou amenizar a situação e disse que é preciso respeito um para com o outro. “As palavras não são contra mulheres, mas contra todas nós. Respeito você, Amauri [ que já tinha voltado], mas quando você pega o microfone, pessoas do mundo todo estão vendo. Não fica bom para nenhum de nós”.

Retorno

“Eu não estou preocupado com o que os outros pensam e eu talvez tenha me excedido um pouco”, começou, novamente, Amauri. Segundo ele, quando criticou a oposição se referiu diretamente a Lêda. “Detesto que a pessoa se faça de inferior por ser mulher. ‘O senhor me atacou por eu ser mulher’. Não me referi a nenhum dos senhores. Respeito, porque me respeitam”.

Ele ainda reclamou que qualquer coisa que ele diz é “palavrão”. “Quero deixar claro: eu sou isso aqui e estou pouco me lixando para o que as pessoas pensam. Não vou fazer tipo igual a senhora [Lêda] faz. Tudo que falei aqui foi para essa senhora”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.