Em reunião com ministro da Saúde, reitor da UFG busca apoio para complementar compra de equipamentos para novo HC

Encontro foi mediado pelo deputado federal José Nelto (Podemos). Pazuello se disponibilizou a ajudar na estruturação que falta para inaugurar novo hospital

Encontro entre reitor da UFG, Edward Madureira, ministro da Saúde, Eduardo Pazuello e deputado federal José Nelto (Podemos)| Foto: Divulgação

O reitor da Universidade Federal de Goiás (UFG), Edward Madureira, se reuniu com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello na manhã da última quinta-feira, 17, para buscar recursos para complementar a compra de equipamentos para o novo Hospital das Clínicas (HC-UFG). A visita foi mediada pelo deputado federal José Nelto (Podemos).

Com 20 andares, 40 mil metros quadrados e 600 leitos, a obra teve um custo de cerca de R$150 milhões, e conseguiu ser concluída graças a emendas parlamentares destinadas por meio da bancada de deputados federais e senadores goianos das legislaturas desde 2002, conforme contou o reitor da UFG ao Jornal Opção.

Segundo ele, os custos para equipar de maneira robusta o hospital estavam estimados em R$37 milhões. “Alguns atores, parlamentares, nos ajudaram por meio de recursos de emendas. Outros recursos vieram de decisões judiciais que foram convergidas em multas, tanto no Tribunal Regional do Trabalho quanto na Justiça Federal, não sei precisar quanto. Mas, para completar esses R$37 milhões que coloquei na época, ficaram faltando cerca de R$17 milhões”, disse.

O montante deverá comprar equipamentos hospitalares variados. “Conforme os recursos foram chegando, fomos comprando o que era mais urgente e o que tinha mais disponibilidade. Não são leitos e nem respiradores, já compramos. Mas há outros equipamentos que são necessários para o funcionamento do hospital que não temos ainda”, informou.

Pandemia

O HC, embora não tenha sido inaugurado ainda, hoje disponibiliza andares para o atendimento de pacientes acometidos pela Covid-19. “Fizemos uma estratégia de colocar ele para funcionar em uma parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Estamos usando alguns andares para atender pacientes de Covid até o final do ano. Fizemos um acordo com a prefeitura de que ela pode usar esses andares até o dia 31 de dezembro, mas a expectativa é que ela não precise. Achamos que os casos de Covid vão reduzir”, disse Edward.

De acordo com o reitor, a expectativa é de inauguração do novo HC no dia 14 de dezembro deste ano, dia em que a UFG completa 60 anos.

Encontro com o ministro

Para Edward Madureira, a conversa com o ministro Pazuello foi bastante amistosa. “Ele disse que não conhecia o tamanho do hospital, a estrutura… levamos as fotos para contextualizar e mostrar, ele ficou muito impressionado com o que conseguimos fazer aqui e disse que será prioridade do Ministério. Se propôs a ajudar”, relatou.

“Alguns equipamentos, o Ministério tem. Algum recurso deve ser aplicado de imediato e, a depender do remanejamento de orçamento, ele poderia contemplar de forma integral pra gente. Disse que iria mandar equipe do Ministério para trabalhar com a equipe do HC para fazer uma verificação mais apurada do que falta para poder ajudar nisso”, contou o reitor.

O deputado federal José Nelto, responsável pelo encontro e que também estava presente durante a reunião, confirmou que Pazuello viu possibilidade de atender à reivindicação. “Viu que o hospital será modelo para o Brasil. Uma referência no Centro-Oeste do País. Ele se comprometeu a enviar uma equipe a Goiânia na próxima semana para realizar um levantamento de todas as necessidades, quais os equipamentos para o atendimento”, contou.

“Também a UFG irá completar 60 anos no dia 14 de dezembro. Ele assumiu compromisso de participar da inauguração do hospital e levará o convite para o presidente da República (Jair Bolsonaro) para participar desse evento importante para a saúde do nosso Estado de Goiás e para o Brasil. O empenho dele de atender foi de 100%”, afirmou o parlamentar.

Antigo HC

Caso o governo federal de fato ajude a finalizar a compra dos equipamentos, o velho Hospital das Clínicas irá migrar para sua nova estrutura física. No entanto, não deve ser completamente fechado.

“Ele será readequado para ambulatórios. Tem muita coisa que deixa hoje o hospital estrangulado. O HC cresceu muito e precisa de espaço. Então, como hospital mesmo, o velho não irá funcionar, mas como ambulatório e algumas clínicas”, informou o reitor da UFG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.