Em reunião com Ministério Público, Fórum de entidades pede medidas contra governo

Buscando o pagamento da folha de dezembro e em defesa do servidores, representantes de sindicatos listaram quatro tópicos sobre o que exigem do governador Ronaldo Caiado

Foto: divulgação

Na manhã desta quinta-feira, 24, os representantes de Entidades dos Servidores Públicos Civis e Militares de Goiás se reuniram com os promotores de Justiça Eduardo Prego e Liana Antunes Vieira, no Ministério Público de Goiás (MP-GO), para pedir medidas contra o governo, que mantém em atraso a folha de pagamento do mês de dezembro de 2018 de parte do funcionalismo público do Estado.

De acordo com nota enviado pelo Fórum, foram listados quatro tópicos ao órgão:

  1. Intervenção do MP nas ações judiciais para que o Governo de Goiás cumpra as liminares imediatamente;
  2. Representação para apuração de crimes de desobediência e atos de improbidade administrativa em desfavor do Governador de Goiás e Secretária da Fazenda;
  3. Fiscalização dos créditos recebidos pelo Estado de Goiás e pagos sem empenho no período de 31/12/2018 até a presente data;
  4. Fiscalização do destino dos recursos do FUNDEB no período de 31 de dezembro de 2018 até a presente data.

A visita ao MP ocorre dia após o último encontro entre o secretário de Governo de Ronaldo Caiado (DEM), Ernesto Roller (MDB), que havia acolhido uma proposta do Fórum, mas que foi ignorada.

A sugestão dos servidores era que o pagamento de dezembro fosse feito em fevereiro, e o de fevereiro em março. O governo, porém, em contraproposta, quis mais um escalonamento do salário, desta vez, em 5 parcelas, que foi amplamente rejeitado pelas categorias.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Juliana prudente

Tirando os comissionados do Tce, q tem salários altíssimos da praorganizar a vida de tds. Lá 0 q ganha menos e 5000,00