Médium foi processado por estupro cometidos na Casa Dom Inácio, em Abadiânia 

João Teixeira de Faria, de 80 anos, o João de Deus, se casou com a advogada Lara Cristina Capatto, 50 anos, em Anápolis. Em 9 de abril foi realizado o pedido de conversão de união estável no cartório e o casamento deve ser concluído nesta quarta-feira, 4. 

O casal firmou união estável, com separação de bens, em 1° de setembro do ano passado, quando o médium ainda estava preso no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. João de Deus cumpre pena por crimes sexuais desde 2018 e foi para a prisão domiciliar em março de 2020, mas retornou para a prisão em agosto de 2021 e no mês teve relaxamento da sentença, voltando para casa. Em setembro do ano passado, ele foi agraciado por um habeas corpus  concedido pelo Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO), atendendo um pedido da defesa, de que o médium possui diversas doenças crônicas.

Advogado do ex-líder religioso, Anderson Gualberto, por nota, citou que o casamento não é considerado crime e que “a vida particular do meu cliente deve ser preservada e não temos autorização para comentar”. De acordo com ele, o fato também não atenta contra as regras estabelecidas para a prisão domiciliar.

Neste ano, João de Deus foi alvo de mais dois processos. Em janeiro, uma nova condenação na Justiça lhe imputou mais quatro anos de prisão. Já no mês passado, oito mulheres foram ouvidas no Fórum de Abadiânia, elas relataram ao juiz os abusos sexuais cometidos pelo médium, que coleciona cinco condenações por estupro, posse irregular de arma de fogo de uso restrito e posse irregular de arma de fogo de uso permitido. Ao todo todo, as penas somam mais de 100 anos de reclusão.