Em Porangatu, Daniel Vilela ressalta “humildade” do MDB para ajudar a recuperar Goiás

Encontro no Norte goiano foi realizado na sede do Sindicato Rural do município e reuniu  grande número de emedebistas, entre filiados, vereadores, prefeitos e dirigentes 

O presidente estadual do MDB e pré-candidato a vice-governador na chapa de Ronaldo Caiado (DEM), Daniel Vilela, afirmou, em Porangatu, que o partido terá grande resultado político e eleitoral no ano que vem. Mais: disse que é hora de quebrar o dogma de uma candidatura própria do partido em toda eleição majoritária ao governo.

“O momento é de darmos as mãos e deixarmos de lado qualquer projeto pessoal e partidário. É preciso ter maturidade e sabedoria da classe política para termos unidade e buscarmos, com bons propósitos e princípios, atitudes e ações que possam permitir que os goianos possam viver melhor”, disse Daniel Vilela.

O encontro no norte goiano foi realizado neste sábado, 02, no Sindicato Rural de Porangatu, e reuniu vereadores, prefeitos, dirigentes partidários e demais filiados do MDB dos municípios de Formoso, Estrela do Norte, Santa Tereza, São Miguel do Araguaia, Bonópolis, Uruaçu, Mutunópolis, Mundo Novo, Novo Planalto, de Goiânia e Anápolis, além de Rio Verde, cidade do sudoeste goiano.

Em relação a desfiliação da sigla do prefeito de Aparecida, Gustavo Mendenha, após confirmação da aliança MDB-DEM, Daniel Vilela diz “lamentar muito”, mas garantiu que o partido vai seguir em frente, com a certeza de vitória nas eleições de 2022.

“Ele [Gustavo Mendanha] teve todas as oportunidades que buscou na política pelo MDB. Temos de compreender que nós vivemos em uma democracia e a absoluta maioria do partido decidiu por estar aliançada com o governador Ronaldo Caiado. Então, ele deveria estar ao lado daqueles que sempre estiveram do lado dele”.

De acordo com Vilela, esse também é o momento do MDB romper com dogmas da necessidade de ter candidatura própria para disputar o Palácio das Esmeraldas em 2022. “Nós não podíamos ficarmos com essa ideia de que independente de ganhar ou de perder, o partido tem que ter candidatura a qualquer custo. Nem sempre nós teremos as condições de sermos protagonistas. Às vezes, teremos que ter a humildade para estar ao lado como colaboradores de processo de transformação e recuperação do nosso Estado”.

Para o presidente do diretório do MDB em Porangatu, Márcio Luís da Silva, é característica do partido, apesar das divergências e enfrentamentos, a união. “Só sai aquele que não respeita a vontade da maioria. Aquele que não tem gratidão e não respeita a sua origem, aquele que não percebe que o que se tornou hoje veio pelas ações do MDB.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.