Em novembro, desmatamento na Amazônia aumentou 104%

Destruição em 2019 é a mais acentuada desde o ano de 1998

Foto: Reprodução

Com dados do Sistema de Detecção do Desmatamento em Tempo Real (Deter), uma ferramenta do IBAMA para auxiliar na contenção da destruição das matas, foi percebido o aumento de 104% no desmatamento da Amazônia neste mês de novembro. A informação foi divulgada pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espacias (INPE).

Em relação aos meses de janeiro a novembro, em 2019 houve um crescimento de 89% em comparação com 2018. O Deter já havia alertado para o aumento preocupante desde o fim do ano passado e teve respaldo nos estudos do Prodes, outra plataforma de monitoramento com o objetivo principal de medir, de fato, o desmatamento no Planeta. De acordo com esta segunda ferramenta, que conta de agosto a julho do ano seguinte, a destruição da Amazônia cresceu em 29,5% em comparação ao ano anterior. A maior taxa de desmatamento desde 1998.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles ainda não apresentou projetos para o combate desse crescimento acentuado do desmatamento. Ainda, recentemente, retirou a fiscalização da Reserva Chico Mendes.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.