Em nota, OAB repudia constrangimento a casais gays em restaurantes de Goiânia

Comissão da ordem da seção Goiás se manifestou contra o estabelecimento acusado de homofobia

A Comissão de Diversidade Sexual (CDS) da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção de Goiás (OAB-GO), divulgou, na última quarta-feira (10/2) uma nota oficial em repúdio a imposição de limites à expressão de afeto entre casais em bares e restaurantes em Goiânia, com a preocupação de que tal medida afete de modo discriminatório, casais homossexuais.

Ainda na publicação, a presidente da CDS, Eliane Ferreira Pedroza de Araújo Rocha reiterou o repúdio da comissão a quaisquer atitudes que configurem homofobia. “A construção de uma sociedade igualitária, livre de qualquer forma de discriminação, é um exercício de cidadania que será perseguido com afinco e celeridade pela CDS/OAB-GO”, afirma.

A nota foi emitida após um casal gay alegar ter sofrido homofobia no bar Carne de Sol 1008, localizado no Setor Pedro Ludovico, em Goiânia. No último domingo (8/2), o advogado Leo Wohlgemuth Lôbo e o produtor cultural João Lucas Ribeiro foram convidados a se retirarem do estabelecimento por estarem “trocando carícias”.

Por outro lado, o proprietário do Carne de Sol 1008, Cleiton José Gonçalves negou veementemente, ao Jornal Opção, a versão do casal. Segundo ele, a casa já prepara as filmagens das câmeras do local para poder divulgar a verdade sobre o ocorrido.Cleiton conta que os dois não estava só “trocando carícias”, mas, sim, “se pegando mesmo”.

Sobre a divergência entre as versões do ocorrido, a comissão prefere nao fazer nenhum “juízo de valor”, porém “reitera seu firme repúdio a quaisquer condutas que configurem homofobia ou que incitem a discriminação de pessoas em razão da sua orientação sexual”.

Confira na íntegra a nota emitida Comissão de Diversidade Sexual da OAB-GO:

Nota oficial
A respeito de notícia veiculada pela imprensa local nesta quartafeira (10) acerca da imposição de limites à expressão de afeto entre casais em bares e restaurantes de Goiânia, a Comissão da Diversidade Sexual (CDS) da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Goiás (OABGO) vem, por meio desta nota, expressar sua preocupação com o risco de que tais medidas atinjam de forma especial – e portanto discriminatória – os homossexuais.
O noticiado constrangimento sofrido por um casal homossexual dentro de um desses estabelecimentos comerciais é grave e lamentável para a CDS/OAB-GO, sobretudo diante da informação de que uma das vítimas é advogado.
Por não ter presenciado o ocorrido a CDS/OAB-GO evita, neste momento, emitir maior juízo de valor a respeito do caso específico, mas reitera seu firme repúdio a quaisquer condutas que configurem homofobia ou que incitem a discriminação de pessoas em razão da sua orientação sexual.
A construção de uma sociedade igualitária, livre de qualquer forma de discriminação, é um exercício de cidadania que será perseguido com afinco e celeridade pela CDS/OAB-GO.

Eliane Ferreira Pedroza de Araújo Rocha
Presidente da Comissão de Diversidade Sexual da OAB-GO
Goiânia, 10 de fevereiro de 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.