Em meio à crise, procuradores aprovam reajuste salarial de 16,7%

Aumento do salário custa R$ 116 milhões aos cofres públicos e depende de aval do Congresso

O Conselho Superior do Ministério Público Federal aprovou nesta terça-feira (25/7) a inclusão no orçamento de 2018 do órgão um reajuste de 16,7% para todos os procuradores do MPF.

A proposta de inclusão partiu da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) e foi acolhida pelo plenário do conselho.

Lava Jato

Em reunião, decidiu-se também ampliar a proposta inicial de orçamento de 2018 para a força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba, de R$ 522,6 mil para R$ 1,65 milhão. Os recursos são destinados, sobretudo, para custear gastos com diárias e passagens de procuradores e servidores.

Para se atingir esse valor, foram retirados recursos de outras áreas do Ministério Público Federal (MPF), sendo reduzidos o orçamento para concursos e o reajuste dos valores de diárias. A medida foi proposta pelo vice-procurador-geral da República, José Bonifácio de Andrada, relator do orçamento do MPF, atendendo integralmente o que havia sido solicitado pelos procuradores em Curitiba.

2 respostas para “Em meio à crise, procuradores aprovam reajuste salarial de 16,7%”

  1. Avatar Rachan disse:

    uma das castas, que não sacia nunca suas exigências, mesmo que custe vidas inocentes e o futuro do país. Isto aqui não é democracia há muito tempo….

  2. Avatar Lucas disse:

    Infelizmente esses sujeitos(procuradores, juízes, desembargadores e etc*), são na minha opinião, um bando de analfabetos sociais. Vivem em uma bolha. Nunca entraram em uma favela com a “bala comendo”. Não fazem a menor ideia do que é viver com um salário mínimo em um lugar sem esgoto encanado, sem iluminação adequada, sem segurança, sem transporte, sem educação, ou seja, sem o básico. Simplesmente não conhecem a realidade do Brasil. Pois uma coisa é ver na TV, outra é conhecer esse universo que é paralelo a eles. Um sujeito desse olha o noticiário na TV e diz: “Poxa vida, deve ser difícil mesmo ser pobre no Brasil, heim.” e a vida que segue.

    Se essas criaturas quando jovens, fizessem “um estágio” nas favelas, isto é viver um mísero mês em uma favela, eu duvido que seriam tão analfabetos assim. É um paradoxo, tão técnicos, mas tão analfabetos.

    No “Brasil que deu certo”, também conhecida como austrália, um juiz ganha em média 1,2 vezes o que a média salarial. Já no brasil passa para o patamar de 32 vezes!!

    https://s17.postimg.org/9zb3uckxr/salario_juizes.jpg

    Escutei uma vez de uma amiga minha que trabalha com um procurador: “Eu perguntei para ele o que ele achava da PEC do teto dos gastos público, e sabe o que ele respondeu? – Eles podem fazer o que quiser, portanto que não mexam no meu salário.” Daí fui ver quanto esse analfabeto social ganha, consultando a site da transparência do MP. Pasmem, mais de MEIO MILHÃO por ano. NADA justifica um salário desse em um país onde a média é salarial é um pouco mais de R$2000.

    Vergonha demais.

    * Na verdade todos que ganham salários exorbitantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.