Em manifestação, DCE cobra da PUC Goiás medidas contra casos de violência

Só nesta semana, duas alunas foram abordadas por homem armado dentro da instituição; universidade ainda não se posicionou sobre assunto

DCE quer discutir segurança dentro e nas imediações da PUC Goiás | Imagem: reprodução/ Facebook

DCE quer discutir segurança dentro e nas imediações da PUC Goiás | Imagem: reprodução/ Facebook

O Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás) organiza, para a próxima terça-feira (4/10), uma manifestação e paralisação na universidade. O ato é, segundo o diretório, uma resposta ao aumento de relatos dos estudantes sendo assaltados nas imediações das áreas e campi da instituição.

O objetivo do DCE é pautar a segurança interna e externa na PUC Goiás, já que há recentes relatos de estudantes sendo assaltados dentro e fora da universidade. Uma situação que, de acordo com o diretório, “coloca em risco a vida de todos os acadêmicos”.

Só nesta semana, duas alunas relataram casos de violência na Área 2 da PUC. Na noite da última terça-feira (27/9), uma aluna entrava em seu carro quando um homem a abordou pela janela do passageiro perguntando onde ficava a faculdade de engenharia e, quando ela respondeu, mostrou a arma e anunciou o assalto. A aluna fugiu do assaltante, mas não se feriu e não teve nenhum bem levado.

Outra estudante foi assaltada em abordagem semelhante na quarta-feira (28), por volta de 12h45. Um homem que também perguntava pela faculdade de engenharia a abordou perto do banheiro do primeiro subsolo na Área 2, próximo aos caixas eletrônicos, e anunciou o assalto.

Em entrevista ao Jornal Opção na quarta-feira (28), o presidente do DCE, Laércio Neto, afirmou que solicitaria junto à reitoria da universidade a instalação de cancelas nas entradas dos estacionamentos para que haja um maior controle de quem entra e sai das dependências da instituição.

“Esta é uma demanda antiga dos estudantes e já temos um acordo com a reitoria nesse sentido, mas agora solicitamos urgência. Mas sabemos que só isso não é suficiente. Tem que ter guarita de segurança na entrada e, até mesmo controlar a entrada dos estudante por cartão magnético”, disse o presidente do DCE.

A reportagem entrou em contato com a assessoria da PUC Goiás e aguarda posicionamento da instituição sobre o assunto.

A concentração da manifestação do DCE da próxima terça-feira (4) será às 18h, na sede do diretório, na Área 2 da universidade.

Deixe um comentário