Em Goiás, apenas 2,5% dos candidatos entregaram prestação de contas do 1º turno

Destes, nenhum candidato ao Governo do Estado fez a prestação

A menos de uma semana do prazo final, apenas 2,5% dos candidatos em Goiás entregaram as prestações de contas da campanha no primeiro turno. De acordo com a assessora do exame de contas eleitorais do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-GO), Tatiana Arantes, as chapas têm até o dia 6 de novembro para entregar a prestação.

Segundo ela, até a tarde de terça-feira (30/10), nenhum dos candidatos ao Governo do Estado havia entregado a prestação. Entre os candidatos ao Senado, apenas Lucia Vânia (PSB) entregou. Candidatos para os outros cargos preenchem os 2,5%.

De acordo com Tatiana o dado é novo em relação a anos eleitorais anteriores. Ela explica, no entanto, que os contadores das campanhas têm justificado com a curta duração da campanha. “Foi uma campanha tardia e os partidos demoraram a repassar os recursos para o fundo de campanha, então eu acredito que esse seja o principal motivo”, explica.

Nacional

No cenário nacional, a Agência Brasil publicou nesta quarta-feira (31/10) que apenas 2% dos candidatos entregaram a prestação de contas referente ao primeiro turno. Foram apenas 716 prestações até agora.

Em nota divulgada no portal, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manifestou preocupação com o baixo volume de prestações de contas. Segundo Eron Pessoa, chefe da Assessoria de Prestação de Contas e Exames Partidários do TSE, o processo envolve um grande volume de documentos, que precisam ser digitalizados e inseridos no Sistema de Prestação de Contas Eleitorais (SPCE). Na sequência, os documentos têm de ser entregues no TSE e nos Tribunais Regionais Eleitorais.

Segundo Eron Pessoa, o ideal é que os partidos e candidatos antecipem a entrega, não deixando para o último dia do prazo. “O melhor seria que os partidos utilizassem o período de amanhã (hoje, 31) até o prazo final para a entrega das contas, evitando-se, assim, deixar para o último dia do prazo. Isso para evitar as filas, os atrasos e a sobrecarga do sistema da Justiça Eleitoral”, argumentou. (Com informações da Agência Brasil)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.