Em Goiás, partidos se unem em apoio a Haddad e lançam Frente pela Democracia

Frente teve lançamento na manhã desta segunda-feira em comitê no centro de Goiânia

Fotos: Ricardo Stuckert/Fotos Públicas

Apoiadores de Fernando Haddad (PT) lançam Frente pela Democracia em Goiás nesta segunda-feira (22/10). Kátia Maria (PT), que foi candidata ao governo do estado na eleição 2018, diz que a frente extrapola o partido e que o objetivo é garantir que “a democracia vença”.

O lançamento conta com apoio do PCdoB, PSOL, PPL, PCB e Patriota. Além disso, lideranças do PSB, PDT e PSDB estão compondo com o grupo que trabalha pela vitória da chapa petista. Representando o PCdoB, a deputada estadual Isaura Lemos é uma das integrantes da mesa no evento.

Para Kátia Maria (PT) essa união dos partidos demonstra uma preocupação suprapartidária em relação aos rumos da política brasileira. “Os partidos entendem que neste momento as diferenças ficam menores, o que nos une é combater a intolerância e defender a democracia”, explica.

Weslei Garcia (PSOL) disse ao Jornal Opção que a executiva estadual do partido se reuniu no domingo (21/10) para decidir o posicionamento no segundo turno da eleição presidencial e escolheram por apoiar Haddad. “Não é apenas um apoio crítico, estamos fazendo campanha, pedindo voto da militância do PSOL para Fernando Haddad”, explica.

Para ele, apoiar Haddad neste momento não é só apoiar o PT, mas “representa a manutenção do estado democrático de direito frente às ameaças que a campanha do candidato adversário tem feito”. Garcia, que também foi candidato ao governo de Goiás, conta que Cintia Dias (PSOL) representa o partido no evento oficial de lançamento da Frente pela Democracia, que ocorre no Comitê da Frente Democrática, na avenida Araguaia.

O grupo que compõe a frente acredita que as declarações do candidato Jair Bolsonaro (PSL) e seus posicionamentos durante a campanha ameaçam a democracia. “É um candidato que dissemina ódio, intolerância e violência”, exemplifica Kátia Maria. Weslei Garcia ainda lembra a declaração de Eduardo Bolsonaro (PSL) sobre fechar o Superior Tribunal Federal (STF), que, para Garcia, causa temor.

Kátia Maria ainda destaca que o grupo tem esperanças que possa haver uma virada na última semana, já que as pesquisas ainda colocam Bolsonaro à frente na disputa. Em Goiás, ela acredita que os votos para o petista aumentem, “apesar da tendência conservadora do estado”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.