Em Goiânia, suposto morador de rua é espancado até a morte

Na madrugada desta quinta-feira (12/6), um suposto morador de rua foi espancado até a morte no Setor Goiânia Viva, em Goiânia. O episódio reaviva a onda de violência que se instalou no município no último ano contra pessoas em situação de rua.

Conforme informações da Polícia Militar (PM), o homem foi agredido em diversas partes do corpo com pedaços de viga de concreto. No momento do ataque, a vítima estaria em uma casa de repouso para moradores de rua. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a prestar os primeiros socorros, no entanto o homem não resistiu e morreu no local.

Passado preocupante

No último ano, os altos índices de criminalidade contra pessoas em situação de rua em Goiânia chamaram a atenção do governo federal e de toda a imprensa nacional. Até o final do ano, mais de 40 assassinatos haviam sido registrados, levando a crer, inclusive, na possibilidade de um grupo de extermínio atuante na capital.

Os crimes começaram com a morte de um jovem de 22 anos, no dia 12 de agosto de 2012. O assassinato teria sido cometido por um soldado da Polícia Militar, que foi preso. Em duas execuções, câmeras de segurança filmaram o momento em que um homem não identificado, aparentemente o mesmo, atirou e matou pessoas que dormiam nas calçadas. 

Em abril de 2013, a ministra Maria do Rosário, da Secretaria Nacional de Direitos Humanos da Presidência da República, queria as investigações dos casos em esfera federal. “Nós acreditamos que os crimes devem ficar sob responsabilidade federal”, disse a ministra à época. Maria do Rosário defendeu a tese de que existiria um grupo de extermínio atuando contra os moradores de rua em Goiânia. No entanto, a Polícia Civil descartou essa possibilidade. 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.