Em Goiânia, pai mata próprio filho após discussão sobre ocupações em escolas

Após atirar contra estudante, engenheiro de 60 anos cometeu suicídio. Crime aconteceu no final da tarde desta terça-feira (15), no Setor Aeroporto

Reprodução/Facebook e YouTube

Guilherme Neto tinha envolvimento com movimentos sociais e de ocupação de escolas na capital. Pai não aceitava engajamento político do filho | Reprodução/Facebook e YouTube

Um homem de 60 anos matou o próprio filho, de 20 anos, e logo em seguida cometeu suicídio, em Goiânia, nesta terça-feira (15/11). O caso aconteceu no final da tarde, na Avenida República do Líbano esquina com a Rua 59A, no Setor Aeroporto, em Goiânia.

Segundo informações da polícia, o engenheiro Alexandre José da Silva Neto não aceitava que seu filho, o estudante Guilherme da Silva Neto, estivesse envolvido com movimentos sociais e de ocupação de escolas na capital. O conflito de ideias pode ter provocado a discussão que resultou na tragédia.

Imagens feitas por moradores da região mostram o idoso conversando com o filho, que estava sentado na calçada. Após discussão, o homem abraçou a vítima, atirou contra ele e logo depois na própria cabeça.

Um vídeo que circula na internet mostra pai e filho deitados um em cima do outro instantes após o crime. As imagens são fortes, se está disposto a ver, clique aqui.

O jovem morreu na hora. Já o idoso chegou a ser levado ao Hospital de Urgências de Goiânia (Hugol), mas não resistiu e morreu no hospital.

Guilherme Neto é filho da delegada aposentada da Polícia Civil de Goiás Rosália de Moura Rosa Silva. O caso está sendo investigado pela Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH).

2 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
4 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Wagner

Imagina o sofrimento do pai. Ser trabalhador e ter filho inútil é triste. Imagino o desespero dele.

neuza ladeira

O filho não era inútil só pensava diferente do pai

Maria Lucia Cardoso

Inútil é quem faz um comentário desses, que só destila ódio…Eu imagino o desespero da mãe desse garoto. Imagino o tanto que essa família sofreu nas mãos de um pai sem noção.

Yuri

Quantas tragédias esse novo governo já nos trouxe. É lamentável essa situação banal, um pai tirar a vida do filho por conta do mesmo possuir opinião política divergente, e possivelmente marcado pela culpa ter retirado a sua também. Só posso desejar meus pêsames a família. Nos dias de hoje, o que mais vale é a opção política, se fosse apoia um partido ou movimento automaticamente já é tachado de algo. Se você concorda com uma ideia, automaticamente concorda com todas. Se você encontra alguém com opinião contrária a sua, simplesmente o excluí de seu círculo de amigos. Não julgo aqueles… Leia mais