Em Goiânia, alunos de colégio municipal estudam em dias alternados por falta de professor

Mesmo com concurso da Educação municipal homologado, escola no Setor Novo Planalto tem adotado esquema de revezamento por déficit no corpo docente

Escola Municipal Odília Mendes de Brito, localizada no Setor Novo Planalto | Montagem/Arquivo-Google Maps

*Atualizada às 18 horas

Pais de alunos matriculados na Escola Municipal Odília Mendes de Brito, localizada no Setor Novo Planalto, denunciam a adoção de um esquema de revezamento de professores do colégio que tem feito com que os alunos tenham aula apenas em alguns dias da semana. A coordenação da unidade escolar alega déficit no corpo docente.

A comerciante Luzinete Loredo de Santana tem uma filha de 9 anos matriculada no colégio municipal e conta ter ficado espantada ao receber um bilhete que informava o novo plano de aulas. A mãe relata que na última semana a criança foi à escola apenas duas vezes.

Nos recados enviados aos pais dos alunos, a coordenação informa as turmas que estão “dispensadas” e pede a compreensão de todos. O esquema de revezamento funciona na unidade desde o dia 8, mas os pais informam que a dispensa de turmas tem sido comum desde o primeiro dia de aulas, no dia 23 de janeiro. Nesta segunda-feira (20), alunos também foram dispensados por falta de professores.

“Tive informações de outras unidades com o mesmo problema. Até a coordenadora está indo para a sala de aula e mesmo assim não tem sido suficiente. A escola e os professores estão fazendo o que podem e o que não podem”, relatou Luzinete em entrevista ao Jornal Opção.

Vale lembrar que a Prefeitura de Goiânia se comprometeu no último 8 de fevereiro a realizar o chamamento parcial dos aprovados em concurso da Educação municipal, já homologado no final do ano passado. As nomeações estão previstas para ocorrer ainda esse mês.

Em nota enviada à reportagem, a assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Educação e Esporte (SME) informou que a unidade havia comunicado à pasta sobre o déficit de cinco professores e que já estaria buscando soluções para que a situação fosse resolvida até a próxima quarta-feira (22).

No comunicado, a pasta informa ainda que já iniciou a primeira convocação dos aprovados em concurso, que deve ocorrer em aproximadamente 15 dias. Por fi, a secretaria também afirma que a gestão tem concedido horas extras a funcionários efetivos na tentativa de suprir a demanda da unidades. Confira abaixo a nota na íntegra:

A Secretaria Municipal de Educação e Esporte (SME) informa que a Escola Municipal Odília Mendes de Brito comunicou o déficit de cinco professores. Diante disso, está buscando soluções para que a situação seja resolvida até a próxima quarta-feira, 22 de fevereiro.

Informa que a Prefeitura de Goiânia iniciou a primeira convocação dos aprovados no concurso público, regido pelo Edital nº. 01/2016, que deve ocorrer em aproximadamente 15 dias. Vale ressaltar que, a partir de março, um cronograma de convocações será anunciado.

Para atender imediatamente à demanda das instituições, em função também de afastamentos de servidores por licenças diversas, readaptações de função e aposentadorias, a SME foi autorizada pelo Prefeito Iris Rezende a conceder horas extras aos funcionários efetivos nas funções de limpeza, merenda, auxiliar de secretaria e auxiliar de atividades educativas. As unidades educacionais foram comunicadas sobre a medida no último dia 07 de fevereiro.

SME

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.