Em foto polêmica, alunos de medicina são acusados de apologia ao estupro

De calças arriadas e fazendo sinal que remete ao órgão genital feminino, estudantes usaram como legenda para a foto a hashtag “Pintos Nervosos”

Este slideshow necessita de JavaScript.

*Atualizado às 18 horas

Estudantes de medicina da Universidade de Vila Velha no Espírito Santo geraram polêmica nesta segunda-feira (10) nas redes sociais, após serem acusados de incitação ao estupro.

Os futuros profissionais publicaram no Instagram neste final de semana uma foto em que aparecem usando jaleco médico, com as calças arriadas, e fazendo sinal com as mãos que remete ao órgão genital feminino. Na legenda, os estudantes escreveram as hashtags “Pintos Nervosos” e “MedUVV”.

O caso foi divulgado pela página “Cartazes & Tirinhas LGBT” no Facebook e confirmado ao Jornal Opção pela assessoria de imprensa da universidade. Segundo a página, os alunos seguiriam especialização na área de ginecologia, o que não chegou a ser confirmado pela instituição.

Em nota à reportagem, a UVV diz que repudia qualquer tipo de ofensa a uma profissão tão importante e fundamental como a medicina e informa que está marcada ainda para a tarde desta segunda-feira (10) reunião da coordenação do curso para ouvir os alunos que posaram para a foto.

Em seguida, deve ser instaurada uma comissão de sindicância para apuração dos fatos e eventual “reponsabilização daqueles que tenham transgredido as normas e códigos de ética que regulamentam as ações dos alunos”.

“Deixamos claro que os atos dos alunos foram iniciativas pessoais e em desacordo com orientações que recebem dos professores e coordenadores da instituição”, reforça o comunicado. Confira abaixo na íntegra:

Diante o ocorrido neste domingo, a Universidade Vila Velha declara que repudia qualquer tipo de ofensa a uma profissão tão importante e fundamental como a medicina. Nosso compromisso com a educação não condiz com conduta apresentada nas publicações.

Hoje à tarde já está havendo uma reunião da coordenação do curso de Medicina para ouvir os alunos da foto e , em seguida, será instaurada uma comissão de sindicância para apuração dos fatos e responsabilização daqueles que tenham transgredido as normas e códigos de ética que regulamentam as ações dos alunos.

Deixamos claro que os atos dos alunos foram iniciativas pessoais e em desacordo com orientações que recebem dos professores e coordenadores da instituição.

UVV

28 Comment threads
11 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
37 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Eliete Xavier

É por isso que ultimamente estou preferindo ginecologista mulher!
Como dizem por aí, 99% dos estudantes hoje em dia usam drogas, como confiar?

Cintia

Se a pessoa usa droga, bebe fora do ambiente de trabalho ninguém tem nada com isso. Vida pessoal é pessoal, profissional é profissão. Mulher também usa droga

Giovanny Bueno

Negativo Cíntia… se um Médico é usuário de drogas e um alcoólico contumaz, ou ainda uma pessoa desenfreada tenho certeza que você não confiaria a ele tratamento bque exigem compenetração e competencia.

Jose Miguel Arias Neto

Veja bem…eu duvido….d-u-v-i-d-o que vc deixaria um médico cuidar de voce ou de alguém de sua familia se usasse drogas ou fosse um alcolatra….pensa no pediatra ….de qualquer modo…o que esta em questão é a falta de ética dos estudantes…que deveria ser punida da forma mais rigorosa possível…se eles pensam isto das mulheres…em geral….vc teria confiança no atendimento? Ou esta postura idiota é tambem vida pessoal deles…?

Lu Gi

Estou de acordo. Esses meninos ricos fazem o que querem tira as vagas de quem realmente quer ser profissional so pra agradar a familia que paga os estudos.

Marçal Francisco

E por causa disso agora eles são estupradores, que senso de justiça perturbado

Naara Andrade

E ainda perguntam porque nego veementemente consulta com qualquer ginecologista homem.

Rondineia

Uma vergonha para a medicina e um abuso contra as mulheres!

DaniC

Hoje em dia a Medicina está um caos. Infelizmente estão formandos ambos os sexos pessoas que não vão exercer pelo dom ou desejo de ser médico e sim, ainda pelo Grande status que ainda tem e gera na sociedade. Muito triste e inseguro para nós que precisamos quando estamos doentes ou prevenções de alguMas doenças

Lucia Ferreira

Expulsão de todos ! Já estão se revelando , não existe “suspeitos” ! NÃO SUPORTAMOS MAIS ESSE TIPO DE CONDUTA ! FORA ! INDIGNAÇÃO !!!

gabriela

Desculpa, mas um médico (independente de sexo) que usa drogas – para mim – significa que não fez o curso direito ou não leva a sério o que foi ensinado.

Iara

Patético. Muito triste. O que esperar dessas ‘pessoas’ como profissionais? Aff!

Claudia

Muito medo essa é a palavra! Vamos ver se a justiça vai valer pra esses filhinhos de papai, como eles fizeram uma foto dessa achando que não ia dar em nada? Eles deveriam perder o CRM e serem processados, e nunca mais poder exercer a medicina!

geraldo

Em Valença no Estado do Rio, foram as estudantes mulheres, que tiraram fotos com as calças arriadas, mas fazendo os gestos com a boca, esses caras apenas copiaram, mas ninguém fala das meninas de medicina de Valença.

Gabriel

Até porque é um perigo eu ou você irmos numa consulta com uma médica mulher e ela abusar da gente, nos forçando e nos assediando né? Acontece todo dia…
Mané!

Jennifer Freitas

O fato é, Eles fizeram apologia ao estupro #nosrepeite não merecemos ser estupradas!

Sandra

Por essas e outras que só confio em médicos feminino,essas pessoas não têm a menor condição de trabalhar com pessoas, deveriam ser expulsos da faculdade.

Maria

Imaginem só o nível de profissionais a que nós mulheres somos submetidas como ginecologistas e obstetras. De todas as maneiras a mulher é exposta é ridicularizada. É inferiorizada na sua condição de mulher. #foraculturadoestupro.

Jeniffer

Deveriam expor os nomes desses animais para que todas possamos ficar mais alerta , oque mais me incomoda é que se duvidar eles ainda vêem a virar médico nesse nosso país , lamentável.

Magda

Medo de cair na mão de um “médico” desse calibre. Infelizmente, tudo nesse país virou baixaria.

Valéria Gomez

Medíocres. Não conseguem ser conhecidos pela capacidade profissional, partem para esse tipo de coisa. Lamentável. A Medicina está caminhando para a falência! Ainda existem bons profissionais. Mas a geração mais nova está difícil. E com tantas faculdades abrindo a cada dia, sem a mínima estrutura. Muitas particulares.

Paula

Hoje tá muito difícil acreditar em um médico. Fiquei mais de 2 anos procurando ginecologista devido mudança de plano de saúde. Graças a Deus encontrei um médico professor da Federal. Eu acho que se você for assediada o melhor é gravar no celular e abrir um Boletim de Ocorrência. Com essa nova classe médica só espero o pior. Não passa credibilidade nenhuma.

Isaac

Expulsão e processo por apologia ao estupro vem bem a calhar!

Juliano

Engraçado que um grupo de mulheres fez a mesma coisa e passou batido pelas feministas, parece que a policia ideológica só quer perseguir os homens.

Edilson

Desculpa, mas não vi mulher nenhuma formanda médica com um vibrador gigante na mão simulando um exame de próstata ameaçando arrombar seu fiofó, nem apalpando seu saco com força, ou colocando um alicate nos seus mamilos. Entendeu ou tá difícil?

Aline

É que todos os dias homens são mortos por suas companheiras, não podem andar na rua com a roupa que quiserem porque podem ser violentados pelas mulheres!!! Juntem-se homens, não aceitem serem a escória da sociedade que tem a visão que vocês só servem como objeto sexual!!

Márcia

Lementável!

Eloisa Eduarda Chaves França

Todos eles já se declararam , impotentes com a sua profissão , ao invés de terem orgulho , sou a favor de expulsar a todos sem o direito de rematricula em qualquer Universidade do Pais ( sem ética antes de formados , imagine após ? )

Clau

Concordo com vc mas o problema é que no Brasil a lei pra beneficiar qualquer porcaria como esta.Que vergonha eu NO lugar deles não pisaris mais na Universidade. E a família deles? Será que condenam a atitude desses nobres futuros médicos.

geraldo

Não estou defendendo a atitude desses caras, até porque pra mim é uma palhaçada o que fizeram, mas antes deles, uma turma de meninas , estudantes de medicina da Universidade de Valença no Estado do Rio, fizeram a mesma foto com as calças arriadas, só que fizeram o gesto com a boca, não vi crítica nenhuma a elas. Agora com a repercussão dessas fotos e mais a dos estudantes de Blumenau é que divulgaram uma foto delas, mas nesse caso todos defenderam as meninas.

Dayse

Claro… Homens são violentados todos os dias por mulheres, são assassinados e tem medo de andar na rua com Short curto, ir em uma médica então… O risco de serem assediados sexualmente é iminente!
Homens, precisam se unir pra por fim às centenas de estupros e assassinatos que os homens sofrem diariamente nas mãos de mulheres!
Ironia ***

Lucas Schuchter Ferreira

Médicos são pessoas comuns que estudaram muito para aprender uma grande quantidade de conhecimento em saúde e técnicas. A pessoa consumir álcool ou outra substância nos fins de semana não avalia a competência dela como profissional. É preciso desmistificar essa ideia dá medicina como um dom praticado por santos.

Adriana

Então expulsem esses alunos.

Henrique

Os verdadeiros medíocres são os que acham que medicina é dom praticado por santos, como disseram acima. Se os sujeitos são estudantes, homens e heterossexuais, QUAL O PROBLEMA em tirarem uma foto fazendo menção a sexo? Em NENHUM MOMENTO há qualquer citação ou apologia de estupro ou abuso.
Se fora do trabalho e estudos eles bebem e comem mulher, isso é problema deles… seus farisaicos hipócritas.

solange

todos cara de lixo, a maioria barbados, cara de porcos sujos.

marli Almeida

Eu me sinto envergonhada com este tipo de ser que querem se infiltrar no meio das categorias de saúde, seja ela qual for sua função. Isso pra mim é BULLYNG CONTRA A TODA IMAGEM FEMININA QUE TRABALHA COM DIGNIDADE A SUA FORMAÇÃO PROFISSIONAL dentro da ética e amor a vida. É inaceitável este tipo de atividade contra nossa classe, tanto profissional como feminina.

Mari Cochinski

E caso se formem (o que particularmente acho absurdo), precisam ter os nomes divulgados para que as pessoas possam escolher se querem ou não ser consultadas por estes seres! Inaceitável tal conduta, no mínimo em iniciativa própria deveriam se retratar publicamente e desistirem do curso. Tá provado que profissionalismo aí não existe!!

jacqueline

repito um comentário publicado no hashtag#pintosnervosos: se os personagens em questão fossem negros e moradores de periferia ?

jacqueline

não são dignos de usarem o nome dessa classe