Em encontro com Bolsonaro, Caiado discute situação fiscal de Goiás

Governador eleito quer ter aval do Tesouro Nacional para financiamento pelo Banco Mundial

Foto: divulgação

O senador e governador eleito Ronaldo Caiado (DEM) tomou um café da manhã com o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) nesta quarta-feira (14/11). Na ocasião, Caiado falou da situação fiscal de Goiás e outros estados e discutiu meios para que as Unidades da Federação passem a ter aval do Tesouro Nacional para realização de empréstimos.

Em entrevista após o encontro, Caiado disse que, além de Goiás, outros 14 estados estão “totalmente inviabilizados e sem condições de ter esse aval do Tesouro Nacional”. O democrata quer, junto a Bolsonaro, buscar meios para socorrer a situação fiscal do estado e tentar uma renegociação.

“Isso é para que possamos dar início a um momento novo na gestão, dentro dos parâmetros e critérios estipulados pela secretaria do Tesouro Nacional”, disse Caiado, que mencionou ter sido esse o principal tópico da conversa com o presidente eleito.

Segundo ele, Bolsonaro está disposto a ajudar, mas “disse que para que a situação do país seja superada, é preciso de medidas duras e austeras”. E o goiano afirmou que acredita ser essa uma parceria de mão dupla. “Os estados têm que cortar gastos, diminuir a estrutura da máquina, buscando eficiência e transparência”, reforçou.

Caiado ainda disse que tem discutido com economistas a possibilidade do Estado de Goiás conseguir um financiamento com o Banco Mundial para investimento. Mas disse que esse é um projeto que ainda não está consolidado e, por isso, não foi discutido com Bolsonaro. No entanto, é intenção do democrata estabilizar a situação fiscal do Estado para, então, trabalhar para o financiamento.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.