Em discurso contido na ONU, Dilma alerta para “momento grave” do Brasil

Sem fazer menção ao “golpe”, presidente afirmou que a sociedade brasileira “saberá impedir retrocessos”

Reprodução

Reprodução

A presidente Dilma Rousseff (PT) foi cautelosa e pouco falou sobre o seu processo de impeachment durante discurso na sessão de abertura da cerimônia de assinatura do Acordo de Paris, na manhã desta sexta-feira (22/4), na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York.

No pronunciamento, a petista manteve o foco no tema da solenidade, tratando das mudanças climáticas e do acordo empenhado pelo presidente da França, François Hollande.

“Não posso terminar minhas palavras sem mencionar o grave momento em que vive o Brasil”, disse a presidente já no final do discurso.

Sem fazer menção ao “golpe”, Dilma afirmou que a sociedade brasileira soube vencer o autoritarismo, construir a democracia e saberá impedir retrocessos.

“Quero dizer que o Brasil é um grande país com uma sociedade que soube vencer o autoritarismo e construir uma pujante democracia. Nosso povo é um povo trabalhador e com grande apreço pela liberdade. Saberá, não tenho dúvidas, impedir qualquer retrocesso. Sou grata a todos os líderes que expressaram a mim sua solidariedade”, finalizou a presidente.

Ao lado de outros líderes mundiais, Dilma participa dos eventos nos Estados Unidos nesta sexta-feira (22) e deve retornar ao Brasil no sábado (23).

Deixe um comentário