Em discurso, Bolsonaro promete zerar desmatamento ilegal até 2030

Para colaborar com os objetivos climáticos, o presidente do Brasil ainda se comprometeu em fortalecer órgãos ambientais e duplicar os recursos destinados à fiscalização do meio ambiente

Em discurso, Bolsonaro promete zerar desmatamento ilegal até 2030. | Foto: Reprodução

Na Cúpula do Clima, nesta quinta-feira, 22, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (sem partido), se comprometeu a adotar medidas de responsabilidade à redução de emissão de gases. Bolsonaro participou da conferência acompanhado de alguns ministros, incluindo Ricardo Salles, atual ministro do Meio Ambiente.

Entre as declarações de Bolsonaro, estão o comprometimento do Brasil a zerar o desmatamento ilegal no país até 2030 e buscar a chamada neutralidade climática até 2050 – antecipando 10 anos do previsto pela meta anterior; a medida consiste em o país não emitir mais gases que a atmosfera consegue absorver.

O objetivo de zerar o desmatamento ilegal já havia sido mencionado a Joe Biden, em uma carta anteriormente enviada a ele. “Com isso, reduziremos 50% de nossas emissões até essa data”, declarou Bolsonaro. Além disso, o presidente declara que irá fortalecer órgãos ambientais e duplicar os recursos destinados à fiscalização do meio ambiente.

“À luz de nossas responsabilidades comuns, porém diferenciadas, continuamos a colaborar com esforços mundiais contra a mudança do clima. Somos um dos poucos países em desenvolvimento a adotar e a refirmar a NDC transversal e abrangente, com metas absolutas de redução de emissões, inclusive para 2025, de 37%, e de 40%, até 2030”, concluiu Bolsonaro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.