Em carta, suposto serial killer diz que chorou “pelas vidas que se foram”

Tiago Henrique entregou carta a juiz em que pede perdão às vítimas e diz que precisa de tratamento clínico por “bipolaridade, audição de vozes e raiva inexplicável”

| Foto: TJGO

É a segunda vez que Thiago escreve uma carta para se manifestar sobre crimes | Foto: TJGO

Acusado de assassinar pelo menos 29 pessoas, Tiago Henrique entregou uma carta ao juíz Jesseir Alcântara, da 13ª Vara Criminal de Goiânia, em que pede uma nova chance para a sociedade e se diz arrependido dos crimes pelos quais é acusado. É a segunda vez que o vigilante escreve para se expressar. Ele ficou calado na maioria das audiências sobre suas supostas vítimas.

Jesseir determinou que a carta seja adicionada aos autos, enviada ao Ministério Público e apresentada também à defesa do acusado. No documento, Tiago pede perdão “por tudo” e diz que precisa de tratamento clínico, por ter “bipolaridade, audição de vozes, raiva inexplicável, sentimento incontrolável”, o que não encontra estando preso.

Segundo ele, precisa se curar para “sorrir novamente”. Tiago também diz que a mídia fez dele um monstro, e que, se ficou calado durante as audiências, é por se expressar melhor através da escrita.

Na próxima terça-feira (16/2), Tiago vai à júri popular pela primeira vez, acusado de ter matado a adolescente Ana Karla Lemes, em 2013, quando ela andava pela rua no Setor Jardim Planalto. Ele foi mandado a júri por ter confessado o crime em depoimento e também porque o exame de microbalística indicou que a jovem foi morta com uma bala do revólver apreendido na casa do vigilante.

Acatando pedido feito pelo Ministério Público de Goiás, Tiago será julgado por homicídio duplamente qualificado, por motivo torpe e utilização de recurso que impossibilitou a defesa da vítima. (Com informações do TJGO)

Deixe um comentário