Em busca de valorização, motoristas de aplicativo realizam mobilização na BR-153

Com cerca de 500 metros de fila, os condutores estão acompanhados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF)

Foto: Reprodução

A recomendação para motoristas da Uber era de que desligassem o aplicativo a partir da 0h de terça-feira. A orientação é válida para aqueles que querem aderir a paralisação, iniciada nos Estados Unidos, para reivindicar da empresa mais valorização de seus motoristas.

No momento, motoristas de Goiânia fazem uma carreata na BR-153 entre o Paço Municipal e o Ceasa. Com cerca de 500 metros de fila, os condutores estão acompanhados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Eles ocupam uma das faixas da rodovia, porém, o trânsito flui normalmente. Veja o vídeo:

A iniciativa, que partiu dos próprios motoristas, reflete o anseio dos condutores por melhor remuneração. Os profissionais querem que o valor do quilômetro aumente, ao passo que a taxa de cobrança feita pela empresa aos motoristas diminua: estima-se algo entre 15% e 20%.

Fora do País a paralisação também chegou a grandes cidades como Nova York, Los Angeles, Filadélfia, Washington, Chicago, San Francisco, Boston, San Diego, Connectcut e Atlanta.

A reportagem entrou em contato com a Uber e aguarda posicionamento.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.